Conheça 5 tipos de alimentos que podem abaixar sua pressão

Veja a lista com os cinco tipos de alimentos que podem ajudar a reduzir os níveis da pressão arterial

Mais de 30% dos adultos brasileiros são hipertensos. Tem a sua pressão arterial mal controlada. Para piorar a situação, metade dessas pessoas com pressão alta nem sabem que têm a doença. E mesmo dentre os que sabem, a minoria trata adequadamente. E pasmem, ela não ocorre só em adultos. Esse problema já atinge 4% da população infantil.

Um dos motivos para a ocorrência do problema é a alimentação inadequada. Mas você sabia que existem alimentos que podem abaixar sua pressão naturalmente?

Baseado nisso, o cardiologista Dr. Roberto Yano elaborou uma lista com os cinco tipos de alimentos que podem ajudar a reduzir os níveis da pressão arterial. Leia:

1- Alimentos ricos em Potássio

“Esse é um mineral importante e essencial para o bom funcionamento do nosso corpo. Ele tem influência direta no nosso sistema nervoso central, nos músculos, no coração e equilibra o ph do nosso sangue. As frutas ricas em potássio são: banana, melão, abacate, laranja, ameixa. Dentre os vegetais estão: espinafre, ervilha, a maioria das folhas verdes escuras, tomate, feijão. Os peixes como atum e linguado também são ricos em potássio e vale a pena a gente introduzir na alimentação. Vale destacar também que as dietas regadas a sódio geralmente têm baixa presença de potássio e isso também está associado a maior incidência de piora na pressão arterial. Então cuidado com o sal de cozinha, os enlatados, e os embutidos porque eles são ricos em sódio”, informou.

2- Café e produtos com cafeína

“Muitos podem até achar que o café/cafeína aumenta a pressão arterial. O café possui vários compostos bioativos como os polifenóis, o ácido clorogênico, magnésio, potássio, que podem ajudar na diminuição da pressão arterial. A cafeína até é capaz de elevar agudamente a pressão arterial, até três horas após o consumo, mas o consumo regular, ou seja, tomando um pouquinho de café todo dia, ele pode diminuir a tua pressão”, destacou.

3- Chocolate e derivados do cacau

“Um estudo mostrou que consumir derivados do cacau pode reduzir a pressão arterial. O cacau possui alguns elementos que ajudam na elasticidade das artérias. Além de diminuir a pressão arterial, eles têm efeito antioxidante. Mas, para o chocolate fazer bem à saúde, priorize os que possuem pelo menos 70% de cacau na composição. Outro ponto importante é que consumir chocolate ou derivados do cacau pode adicionar mais calorias a sua dieta. Então você precisa buscar um equilíbrio e consumir em pequena quantidade”, alertou.

4- Laticínios

“Os laticínios pobres em gorduras podem ter ação hipotensora. Exemplos são: iogurte natural, queijo conttage, qualhada e até o queijo minas – que possui menos gordura que os amarelos. Os lacticínios em geral contêm elementos com efeito potencial e benéfico, por ter em sua composição cálcio, magnésio, potássio, além dos probióticos que ajudam a regular o nosso intestino”, afirmou.

5- Dieta Dash

“Ao em vez de falar de um quinto alimento, vou falar sobre essa dieta. A Diretriz de Hipertensão Arterial a recomenda para os hipertensos e para as pessoas que querem evitar esse problema. Essa dieta, além de ajudar no controle da hipertensão, traz benefícios adicionais como perda de peso e redução do risco cardiovascular. A dieta se baseia no aumento do consumo de frutas, legumes, arroz integral, trigo, aveia, laticínios de baixo teor de gordura, e a ingesta de oleaginosas de boa qualidade, como as castanhas. Você deve reduzir o consumo de gorduras, carnes vermelhas e bebidas com açúcar. O ideal é montar um cardápio junto à sua nutricionista, baseado nessa dieta. Vale reforçar que a melhor maneira para se manter níveis adequados de pressão arterial é se alimentar bem, evitar sobrepeso, a obesidade, se exercitar e evitar o tabagismo”, finalizou.

Toda a explicação pode ser conferida também em um vídeo que o médico publicou em suas redes sociais

Por Dr. Roberto Yano, médico cardiologista e especialista em Estimulação Cardíaca Artificial pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular e AMB.

Comentários estão fechados.