Por Amanda Gomes e Carine Roos, cofundadoras da ELAS

A Síndrome do Impostor é um conflito psicológico em que a pessoa não consegue aceitar e admitir suas conquistas e elogios, pois acredita que todo o seu sucesso se deve à sorte ou à ajuda de terceiros.

A Síndrome do Impostor pode estar ligada a outros sentimentos de insegurança, como o medo do sucesso, medo do fracasso e a autossabotagem. De acordo com um estudo realizado pela psicóloga Gail Matthews, da Universidade Dominicana da Califórnia, nos Estados Unidos, a síndrome atinge em menor ou maior grau 70% dos profissionais bem-sucedidos, principalmente as mulheres.

Suas vítimas são pessoas que jamais creditam seu sucesso à inteligência, competência e habilidade pessoal e temem que a qualquer momento sua “incompetência” seja descoberta.

É muito comum também em pessoas que acabam de iniciar suas carreiras ou naquelas que vivem em carreiras muito competitivas, como as de esporte. Qualquer profissional, no entanto, pode desenvolvê-la.

Para superar a Síndrome do Impostor, é preciso parar de estabelecer padrões inatingíveis, pois todas as pessoas, invariavelmente, cometem erros. O sucesso é resultado de diversos fatores e não exclusivamente do seu trabalho árduo, como também por outros fatores como eventuais ajudas que você recebe de parceiros, um pouco de sorte, entre outros.

O tratamento pode ser feito com psicólogos e também com a realização de atividades capazes de aliviar o estresse e a ansiedade, que melhorem a autoestima e o autoconhecimento, como yoga, meditação e exercícios físicos.

Você se identificou com alguns desses sintomas? Se a resposta for sim, fique atenta ao seu comportamento nos próximos dias e busque opiniões. Curar essa síndrome será libertador para você e, sem dúvidas, para o seu futuro pessoal e profissional também.

Carine Roos: Formada em Sociologia e em Comunicação Social, Carine é especialista em Equidade de Gênero e Inovação há mais de dez anos. Atualmente é CEO da UPWIT (Unlocking the Power of Women for Innovation and Transformation), uma consultoria em inteligência e equidade de gênero e inovação. Foi consultora da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, da UNESCO, UNICEF, Ministério da Saúde, entre outros.
Amanda Gomes:Formada em Administração de Empresas e pós-graduada em Gestão de Varejo e com MBA Executivo, Amanda tem mais de 20 anos de experiência no mundo corporativo, exercendo funções de alta liderança em grandes empresas. 


Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.