Conheça algumas dicas para evitar surtos de doenças na sua empresa

Você está com as vacinas em dia? E seus funcionários, estão? Parece exagero, mas muita gente ainda acha que vacina é coisa de criança e acaba deixando esse tipo de cuidado com a saúde para lá.

A consequência são surtos e epidemias de doenças que há muito tempo não assustavam a população, como é o caso da febre amarela, que adoeceu mais de 500 pessoas no estado de São Paulo em 2018 – resultando em 176 mortes. Em 2017, foi a vez do sarampo ressurgir depois de ter sido eliminado do Brasil e demais países das Américas. Só na cidade de São Paulo, já são 1.314 casos registrados até agora.

Mesmo com todos os avanços da medicina para tratamento dessas doenças, o melhor caminho ainda é a prevenção, explica Monica Levi, presidente da Comissão de Calendários e Consensos da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm). E é aí que o empreendedor entra em cena.

“No ambiente de trabalho, é muito fácil ter um surto. Os funcionários podem passar a doença uns para os outros e também para os clientes. É uma responsabilidade muito grande”, afirma a especialista da SBIm.

Reunimos algumas dicas que vão ajudar você a manter sua empresa segura, zelar pela saúde dos funcionários e evitar dores de cabeça. Confira.

1) Consulte o médico do trabalho

Quem ajuda na tarefa de manter os trabalhadores de uma empresa sempre em dia com suas vacinas e demais cuidados com a saúde é o chamado médico do trabalho, mesma pessoa que realiza os exames de admissão e demissão de colaboradores.

O ideal é que o dono de negócio esteja sempre em contato com o profissional para entender quais medidas de prevenção devem ser adotadas no ambiente de trabalho, levando em conta as caraterísticas e o histórico dos funcionários – além das recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS). Lembrando que algumas vacinas são oferecidas em postos públicos de saúde, enquanto outras são encontradas apenas na rede particular – ou seja, é preciso pagar por elas.

SAIBA+AZULIS: 9 dicas para lidar com a crise e vender mais 

2) De olho no Calendário de Vacinação Ocupacional

Calendário de Vacinação Ocupacional divulgado no site da SBIm indica quais vacinas devem ser tomadas por determinados tipos de profissionais, considerando os riscos de contrair e transmitir doenças. No público-alvo, estão pessoas da área da saúde, trabalhadores do setor de alimentos, militares, profissionais do sexo, pessoas que trabalham com dejetos, manicures, atletas, entre outros. Monica Levi explica que a vacina contra a gripe, por exemplo, está disponível na rede pública apenas para grupos de maior risco, como idosos, gestantes, crianças pequenas, profissionais da saúde e da educação. Ainda assim, é comum os donos de negócios oferecerem a imunização a todos os funcionários.

“A vacina da gripe representa um execelente custo-benefício, pois os colaboradores ficam menos doentes e faltam menos. Estudos mostram que o benefício é efetivo”, diz a especialista da SBIm.  

3) Faça campanhas de conscientização

Você não pode obrigar seus funcionários a se vacinarem, mas pode fornecer informação suficiente para que eles entendam quão importante é a imunização. Uma sugestão é promover palestras, rodas de discussão e divulgar material educativo, como textos e vídeos. A falta de informação está entre as principais causas da baixa cobertura em todas as faixas etárias, o que levou ao atual surto de sarampo em vários estados. 

SAIBA+AZULIS: 7 dicas para fazer uma boa promoção

4) Seja flexível com os funcionários

A maioria dos postos de saúde aplica vacinas apenas em horário comercial. Por conta das filas e do tempo de deslocamento, é comum os trabalhadores abrirem mão da imunização. O papel do empregador aqui é ser maleável e permitir que seus funcionários se ausentem pelo período necessário para a vacinação – que, provavelmente, será de apenas algumas horas.

5) Leve a vacina até a empresa

Para aumentar a adesão dos funcionários à vacinação e reduzir o tempo de afastamento do local de trabalho, você pode buscar uma clínica especializada que faça a chamada vacinação extramuros, que acontece na própria empresa. Para contratar esse tipo de serviço é preciso ter um local adequado para as boas práticas de imunização. 

Por que vacinar seus funcionários?

Além do compromisso social com a saúde das pessoas que estão dentro e fora da sua empresa, um surto de vírus ou bactérias no ambiente de trabalho pode significar vários funcionários afastados. Em outras palavras, a produtividade cai e a equipe fica desfalcada – tipos de problema que nenhum empreendedor deseja ter.

Em segundo lugar, é importante estar ciente de que toda doença adquirida dentro da empresa é responsabilidade do empregador. É o dono do negócio quem deve se responsabilizar pelos custos do tratamento e, em caso de mortes, possíveis indenizações às famílias. Por fim, vale lembrar que em situações mais sérias, quando a doença se espalha para um grande número de pessoas, o empreendedor pode ser alvo de investigações em nível federal.

Por essas e outras, a vacinação dos funcionários é tão importante. Com uma equipe saudável e protegida, certamente seu negócio terá muito a ganhar.

https://www.youtube.com/watch?v=yoOgI7ziMvY

Fonte: Azulis