O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo. Com a crise econômica que o país vem enfrentando nos últimos anos, a situação se agravou ainda mais. O número de desempregados aumentou muito, fazendo com que algumas pessoas abrissem mão de buscar uma vaga de trabalho tradicional e começassem a ser autônomas. A solução traz muitas mudanças para quem já estava acostumado com a carteira assinada. Mas, afinal, qual a diferença entre empregados e autônomos

Carteira assinada: vantagens e desvantagens

A legislação brasileira diz que uma pessoa empregada é aquela que “presta serviço de natureza não eventual a empregador, sob a dependência deste e mediante salário”. Ou seja, o vínculo empregatício é quando um trabalhador presta um serviço de forma individual, que não pode ser substituída temporariamente por outra pessoa, e de forma fixa, que não acontece só esporadicamente. Essa forma de serviço é regulada pela CLT, Consolidação das Leis de Trabalho, e a carteira de trabalho é assinada, garantindo vários benefícios que muitas vezes não são oferecidos a quem opta por atuar como pessoa jurídica.

Vantagens:

  • Pagamento do salário garantido.
  • Férias de 30 dias uma vez por ano.
  • Décimo terceiro salário.
  • Recebimento por horas extras trabalhadas.
  • Pelo menos uma folga por semana sem nenhum desconto.
  • Licença maternidade de 120 dias com estabilidade de emprego por até 5 meses após o parto.
  • Folga em casos de casamento, alistamento militar ou morte de um parente próximo.
  • Aviso prévio em caso de encerramento do contrato.
  • Direito ao seguro desemprego em caso de demissão.
Oferta Especial!

Desvantagens:

  • Jornada fixa de, geralmente, 40 horas semanais.
  • Ter que se deslocar todos os dias até o local de trabalho.
  • Segue as regras de uma empresa.
  • Impostos tributados do salário mensalmente são maiores (até 27,5%).

Trabalhar como autônomo ou pessoa jurídica: vantagens e desvantagens

Trabalhadores autônomos são aqueles que têm uma empresa com seu próprio CNPJ. Nesse caso, você é seu próprio empregado. Aqui, predomina a liberdade, a independência e ganhos maiores a curto prazo. Mas o que pesa realmente é a proteção que quem opta por trabalhar como CLT tem em caso de rescisão, o que é inexistente para PJ. O colaborador sai sem direito a nada. É preciso também manter a organização de uma boa empresa, mesmo que ela seja composta por uma pessoa só: você. Responsabilidade, aprimoramento e atenção devem fazer parte da rotina do autônomo, pois não é fácil manter tudo funcionando. Encargos, fluxo de entrada e saída de dinheiro, além de responsabilidade deverão fazer parte da rotina de quem trabalha por conta própria.

Vantagens:

  • Faz seus próprios horários.
  • Autonomia na execução das tarefas.
  • Não precisa se locomover até o trabalho todos os dias, pois pode trabalhar até de casa
  • dependendo da atividade executada.
  • Não está sob as ordens de ninguém.
  • Os lucros da sua empresa são só seus.
  • Possibilidade de atender mais empresas e ampliar os ganhos.

Desvantagens:

  • Ausência da proteção da legislação trabalhista.
  • Maior responsabilidade e disciplina.
  • Não recebe um salário fixo.
  • Precisa pagar um plano de previdência.
  • Não tem direito ao seguro desemprego, férias, 13º salário e FGTS.
  • Exige mais organização financeira e cuidado com o dinheiro.
  • Deve emitir nota fiscal e pagar os impostos sobre o valor que recebeu.

PJ x CLT: o que escolher?

Não há como alguém identificar por você qual a modalidade é a ideal no seu caso. Para isso, devem ser colocados na balança diversos itens que determinarão qual é o melhor regime para a sua situação. Veja o que considerar:

  • Futuro
    O contrato como pessoa jurídica oferece ganhos imediatos que são mais altos. Porém, o contrato com carteira assinada, por mais que não ofereça vantagens tão claras inicialmente, dispõe da segurança sonhada por tantas pessoas. O que você está buscando hoje? Será que consegue se organizar sendo pessoa jurídica de forma que consiga poupar para imprevistos no futuro, além de juntar uma quantia para a aposentadoria?
  • Encargos
    Informe-se sobre a carga tributária da prestação do serviço que você irá realizar. Se os impostos para pessoa jurídica forem mais altos do que os cobrados para carteira assinada, talvez essa não seja a melhor opção. Lembre-se: muitas vezes, o salário bruto maior não quer dizer que a opção seja mais vantajosa. Por isso, antes de aceitar qualquer proposta, calcule o valor dos tributos sobre o valor que irá receber, além dos gastos que passarão a ser seus caso opte por trabalhar como pessoa jurídica, como luz, água, internet, alimentação, plano de saúde, previdência, etc.

Diferença na hora do trabalho autônomo e CLT

  • Executando os serviços
    Trabalhar como autônomo traz diversos benefícios, como a autonomia, flexibilidade na agenda, liberdade de escolhas, mas também requer muita responsabilidade. Você é sua empresa. Não deseja ter esse risco? Então o contrato CLT talvez seja a melhor opção, já que a empresa para que você trabalha estará sempre à sua frente.
  • Garantias
    A aparente instabilidade faz com que muitas pessoas procurem evitar o serviço autônomo. Mas você já parou para pensar que ser CLT não é uma garantia de estabilidade? Nenhuma vaga oferece certeza do amanhã. O que te manterá em um contrato, com ou sem carteira assinada, será a sua competência e empenho como profissional. Se optar trabalhar como PJ, mas souber controlar seus ganhos, evitar dívidas, poupar e investir corretamente, você poderá ter mais estabilidade até que uma pessoa que é empregada. Basta organização!

Analise e faça a sua escolha

Se você ainda não decidiu se vai aceitar remar por conta própria enfrentando ventos mais fortes ou continuar com a tranquilidade de trabalhar dentro de um navio, não tem problema. Pense com cautela, analise todas as variáveis e defina seus objetivos para o futuro. O autônomo, como o nome já diz, terá a liberdade de conduzir sua carreira por conta própria, mas para isso terá que derrubar as barreiras dos horários, trabalhar muitas vezes mais que um empregado, não saber ao certo os ganhos do mês e ainda perder alguns benefícios. Já o CLT terá diversos privilégios, porém não terá a chance de ser independente.

Realmente, pesar prós e contras pode tornar essa escolha pode ser difícil, mas independente da opção tenha sempre um plano B, aja com profissionalismo e zele pela qualidade do seu trabalho. Assim, independente se escolher por ser pessoa jurídica ou ter carteira assinada, sua carreira sem dúvidas será um sucesso.

Conteúdo original via Simplic

Comente no Facebook

Comentários