Conheça as principais características do Lucro Presumido

0

Na sequência do Simples Nacional, o Lucro Presumido se trata do regime tributário mais optado pelas empresas no Brasil.

Isso porque, o Simples é direcionado às micro e pequenas empresas, enquanto, o Lucro Real resulta da entrega de obrigações acessórias.

Portanto, antes de concluir o processo de abertura de uma empresa é importante conhecer todas as modalidades disponíveis e saber como cada uma delas funciona. 

Atividades permitidas pelo Lucro Presumido

Para se enquadrar no regime do Lucro Presumido, o empreendimento precisa apresentar um lucro máximo anual de R$ 48 milhões perante a receita bruta.

No entanto, as principais atividades que costumam optar por esta modalidade, são: 

  • Transporte de cargas;
  • Serviços hospitalares;
  • Comércio de mercadorias ou produtos;
  • Transportadores;
  • Atividade rural;
  • Profissionais liberais, como advogados, dentistas, administradores, médicos, contadores, engenheiros, economistas, consultores, entre outros;
  • Construção civil.

Impostos incidentes sobre o Lucro Presumido 

Muito além de apenas conhecer a definição do Lucro Presumido, o empreendedor também precisa compreender quais impostos incidem sobre ele.

Estes são, o Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ) e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), os quais devem ser recolhidos a cada três meses, utilizando este período na média do cálculo bruto. 

No que compete ao IRPJ, a alíquota incidente é de 15% sobre a parcela de presunção, além de outros 9% referentes à CSLL, direcionados às três primeiras faixas e, 32% destinados aos segmentos cujo lucro presumido possui o mesmo percentual.

No exemplo de um escritório de advocacia que deve arcar com R$ 150 mil sobre o pagamento trimestral dos impostos, é necessário realizar o cálculo da seguinte forma: 

  • R$ 150.000 x 32% de presunção = R$ 48.000 (base de cálculo líquida para apuração)
  • R$ 48.000 x 15% de IRPJ = R$ 7.200 a pagar de IRPJ
  • R$ 48.000 x 9% de CSLL = R$ 4.320,00 a pagar de CSLL

Prazos do IRPJ e da CSLL

Considerando os pagamentos trimestrais, o vencimento de acordo com o calendário tributário, está previsto sempre para o último dia do terceiro mês.

Desta forma, é preciso emitir os Documentos de Arrecadação das Receitas Federais (DARFs) através do site da Receita Federal diante do código nº 2089 para o IRPJ e, 2372 para a CSLL. 

Impostos sobre faturamento

Além dos tributos recolhidos trimestralmente, há aqueles que devem ser pagos a cada mês, como o Programa de Integração Social (PIS) e a Contribuição ao Financiamento da Seguridade Social (Cofins), ambos incidem diretamente sobre a receita bruta.

O empreendedor precisa saber que, irá arcar com o percentual de 0,65% sobre o PIS e de 3% diante da Cofins. 

Portanto, considerando o exemplo em que, para cada mês do trimestre a empresa adquira um faturamento de R$ 50 mil, o empreendedor precisaria recolher as seguintes guias a cada mês: 

  • R$ 50.000 x 0,65% do PIS = R$ 325
  • R$ 50.000 x 3% da Cofins = R$ 1.500

O vencimento dos dois tributos está previsto para todo o dia 25 posterior ao período de apuração.

Para efetuar o pagamento o empreendedor precisa registrar os seguintes códigos: PIS – 8109 e Cofins – 2172. 

Cálculo do Lucro Presumido

Para realizar o cálculo do Lucro Presumido é importante seguir o passo a passo a seguir:

Vamos apresentar um exemplo para que você entenda como é feito o cálculo para as empresas optantes por esse modelo de tributação.

Acompanhe!

1- Saber qual o faturamento durante o trimestre;

2- Identificar qual a margem de lucro presumida para o seu ramo de atividade;

3- Aplicar a alíquota da margem presumida sobre o valor do faturamento;

4- Calcular o IRPJ e o CSLL sobre o valor obtido.

Antes de prosseguir com os cálculos é preciso conhecer as alíquotas correspondentes a cada tributo.

São elas: 

– IRPJ – 15% sobre o lucro presumido, para valores de até R$ 20 mil e de 25% para o que for superior;

– CSLL – 9%, em qualquer caso.

Observe uma situação prática: 

Exemplo 1: empresa de comércio de vestuário e calçados

– Faturamento trimestral: R$ 30.000,00;

– Margem presumida: 8%;

– Valor do lucro presumido: (30.000,00 x 8%) = R$ 2.400,00;

– Cálculo IRPJ: (R$ 2.400,00 x 15%) = R$ 360,00;

– Cálculo CSLL: (R$ 2.400,00 x 9%) = R$ 216,00.

Exemplo 2: empresa de reformas e serviços

– Faturamento trimestral: R$ 50.000,00;

– Margem presumida: 32%;

– Valor do lucro presumido: (R$ 50.000,00 x 32%) = R$ 16.000,00;

– Cálculo IRPJ: (16.000,00 x 15%) = R$ 2.400,00;

– Cálculo CSLL: (16.000,00 x 9%) = R$ 1.440,00.

Portanto, é fácil notar que as quantias devidas para cada imposto podem variar bastante, conforme o ramo no qual a empresa atua. 

Quais as vantagens e desvantagens? 

A principal vantagem em optar pelo Lucro Presumido é que o empresário é contemplado com alíquotas reduzidas, se comparado ao Lucro Real ou Simples Nacional.

Além disso, os custos tributários perante o PIS e a Cofins também são inferiores.

Por outro lado, este regime é um tanto quanto mais burocrático que o Simples Nacional, especialmente se os lucros ultrapassarem a alíquota prevista.

Do contrário, as demais alternativas podem ser mais vantajosos, requerendo uma análise minuciosa antes de efetivar o enquadramento. 

Redução dos custos da empresa

O Lucro Presumido é o regime que pode resultar em uma redução de custos para os empreendimentos no que compete à tributação.

Entretanto, os setores que atuam mediante a importação ou exportação de produtos ou serviços, estão aptos a adotar uma série de medidas que dispõem sobre a economia.

Para isso, há uma série de sistemas e profissionais capacitados que podem auxiliar nesta demanda. 

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Por Laura Alvarenga