Conheça os principais impostos que as pequenas e médias empresas devem pagar

0
325

Se você está procurando abrir o próprio negócio ou já é empreendedor, mas não tem muita ideia da quantidade de impostos que deve pagar, está no lugar certo!

Muitos empresários deixam de lado a importância de conhecer o sistema de tributação da sua empresa por acreditarem ser muito difícil de entender. Para quem não está familiarizado com o tema, pode parecer complicado no começo, mas nós estamos aqui para descomplicar tudo isso para você.

Conhecer os regimes tributários e todos os impostos neles enquadrados é essencial para o faturamento do seu negócio. Isso porque, garantir que a empresa esteja com tudo em dia evita multas desnecessárias e aqueles problemas com o governo que não desejamos nem para o nosso pior inimigo, não é mesmo?

Além disso, certificar que a sua empresa está no regime tributário correto garante que você não esteja pagando mais impostos do que deveria. Confira:

Simples Nacional

O Simples Nacional é o melhor amigo dos pequenos e médios empreendedores, afinal, ele foi criado para facilitar a vida do empresário nos pagamentos de impostos. Tudo ficou mais simples quando as várias guias foram unificadas em uma só:

DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional).

 A DAS é uma guia emitida pelo contador da sua empresa e contempla oito tipos de impostos, sendo eles:

  • PIS/PASEP (Programa de Integração Social)
  • COFINS (Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido)
  • ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços – em caso de comércios)
  • ISS (Imposto Sobre o Serviço – em caso de prestadores de serviço)
  • IRPJ (Imposto de Renda de Pessoa Jurídica)
  • CSLL (Contribuição Social Sobre Lucro Líquido)
  • IPI (Imposto Sobre Produtos Industrializados)
  • CPP (Contribuição Patronal Previdenciária)

Aqui vale um cuidado especial: em alguns estados e municípios, o ICMS e ISS são emitidos separadamente.

Apesar de facilitar bastante a vida do empresário, o Simples Nacional não é uma opção para todos. É preciso estar dentro de algumas regras para que sua empresa possa ser enquadrada no Simples:

A primeira e principal é relacionada ao faturamento anual da empresa. No caso de microempresas, o faturamento não pode passar de R$ 360.000,00 (trezentos e sessenta mil reais.

Para empresas de pequeno porte, precisa ser maior do que R$ 360.000,00 (trezentos e sessenta mil reais), e menor ou igual a R$ 4.800.000,00 (quatro milhões e oitocentos mil reais) conforme o anexo.

E falando em anexos, eles são divididos em cinco. É com base em cada um deles que a alíquota – percentual ou valor fixo que será aplicado para contabilizar o valor do imposto – é calculada. São eles:

  • ANEXO I – Para comércios (lojas em geral)
  • ANEXO II – Para fábricas, indústrias e empresas industriais
  • ANEXO III – Para empresas que fornecem serviços de instalação, reparos e manutenção, agências de viagens, escritórios de contabilidade, academia, laboratórios, empresas de medicina e odontologia, entre outros.
  • ANEXO IV – Para empresas que fornecem serviço de limpeza, vigilância, obras, construção de imóveis, serviços advocatícios, entre outros.
  • ANEXO V – Para empresas que fornecem serviços de auditoria, jornalismo, tecnologia, publicidade, engenharia, entre outros.

Caso a sua empresa não se enquadre nos requisitos do Simples, ela poderá entrar em outros regimes tributários, como o Lucro Real ou o Lucro Presumido.

Além dos tributos citados acima, temos também os impostos trabalhistas, que são todos aqueles vinculados à folha salarial.

INSS (Instituto Nacional de Seguro Social)

O Instituto Nacional de Seguro Social é um órgão vinculado à Previdência Social e responsável pelo pagamento de aposentadorias e benefícios trabalhistas, como auxílio doenças, 13º salário, acidentes, entre outros.

As alíquotas dessa arrecadação aumentam de acordo com o salário do funcionário, variando entre 8 a 11%.

Alíquotas INSS 2019 Segurado Empregado, Empregado Doméstico e Trabalhador 

Valor do salário de contribuiçãoAlíquota de pagamento
igual ou menor que R$ 1.751,818%
entre R$ 1.751,82 e R$ 2.919,729%
entre R$ 2.919,73 e R$ 5.839,4511%

FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço)

É uma contribuição mensal que a empresa faz em uma conta da Caixa Econômica Federal vinculada ao funcionário. Ela serve como uma espécie de poupança para o colaborador em caso de demissão sem justa causa.

A alíquota dessa arrecadação é de 8% do salário do funcionário, ou de 2% no caso de menor aprendiz. Em caso de demissão sem justa causa, a empresa é obrigada a pagar 40% do valor total já arrecadado pelo trabalhador.

IRRF (Imposto de Renda Retido na Fonte)

É uma contribuição descontada diretamente na folha de pagamento e pode variar entre 7% e 15%. A IRRF não se limita apenas para pagamento em folha, podendo também estar presente em fundos de investimento.

Base de cálculo (R$)Alíquota IRRF (%)Parcela a deduzir do IRPF (R$)
Até 1.903,98
De 1.903,99 até 2.826,657,5142,80
De 2.826,66 até 3.751,0515354,80
De 3.751,06 até 4.664,68
22,5636,13
Acima de 4.664,4827,5869,36

Tudo é questão de organização e planejamento!

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o Simples Nacional e sobre quais impostos as pequenas e médias empresas devem pagar, é importante contabilizar todos eles no seu planejamento financeiro.

Como já dissemos anteriormente, deixar de pagá-los de forma adequada pode acabar gerando prejuízo para a sua empresa, além de te deixar em maus lençóis em relação ao governo.

Dica: Atenção você contador ou estudante de contabilidade, conheça nosso treinamento voltado para contadores iniciantes, ensinando na prática procedimentos contábeis que todo contador precisa saber, mas que não se ensina na faculdade.

Tudo que você precisa saber para abrir, alterar e encerrar empresas, além da parte fiscal de empresas do Simples Nacional, Lucro Presumido e MEIs, Contabilidade, Imposto de Renda. Quer saber mais? Então clique aqui e não perca esta oportunidade!

Conteúdo original Celero

Sobre a Celero

Oferecemos recursos de um sistema de gestão de alta tecnologia e a capacidade técnica de especialistas da área financeira que acompanham as rotinas diárias de seu negócio. Garantimos que você, empreendedor, tenha mais tempo para se dedicar à atividade chave do negócio para construir a melhor estratégia possível para sua empresa.