Consultor empresarial esclarece sobre as principais questões que diferenciam estes dois conceitos financeiros

Para aqueles que encontram dúvidas para identificar a diferença entre lucratividade e rentabilidade, primeiro é preciso compreender que se trata de dois indicadores financeiros, o que permite ao negócio entender se está havendo bons resultados, mas por conta desses indicadores parecerem “sinônimos”, é preciso alguns esclarecimentos.

Minha primeira orientação, com base na minha experiência à frente da direção de empresas e como consultor na MORCONE Consultoria Empresarial, é que antes de tudo exista na empresa um bom plano de negócios.

As dificuldades para que se consiga medir os resultados começam quando falta no negócio um bom planejamento, que gera dificuldades na avaliação da lucratividade, rentabilidade e até mesmo, do prazo de retorno de investimento.

Diferença entre lucratividade e rentabilidade – O que as empresas precisam saber

Lucratividade

Para que o empresário consiga ter a noção da lucratividade no negócio precisa entender que o lucro é o resultado da seguinte equação:

(+) Receita Bruta

(-) Impostos que incidem diretamente s/ faturamento

(=) Receita Líquida

(-) Custos do Produto Produzido (CPP) / comercializado (CMV) ou Serviço Prestado (CSP)

(=) Margem Bruta Operacional

(-) Despesas

(=) Lucro antes do Imposto de Renda e CSSL / Prejuízo

(-) Impostos (IRPJ e CSLL)

(=) Lucro

A Lucratividade é expressa pela seguinte equação:

Lucratividade (%) = { [Lucro antes do Imposto de Renda e CSSL / Prejuízo (R$)] / [Receita Líquida (R$)] } x 100

Se nessa análise, o gestor nota que houve perda de lucratividade, é sinal de que toda estrutura de Receita, Custo e Despesa precisa ser revisto com o objetivo de retomar a Lucratividade almejada.

Exemplo: Uma Loja de departamento apresenta no trimestre uma Receita Líquida de R$1.000.000,00 e na apuração encontrou-se um Lucro antes do IR e CSLL de R$200.000,00, aplicando-se a fórmula chega-se ao resultado de 20% de lucratividade no trimestre analisado.

Rentabilidade

É fundamental que se avalie a rentabilidade do negócio para que a empresa tenha uma estimativa se as estratégias que têm sido aplicadas estão adequadas. Basicamente, a rentabilidade é uma análise do retorno sobre o investimento.

Essa avaliação de rentabilidade é essencial para saber se o risco que se corre sendo empresário está “rendendo” acima do que se fosse aplicado o mesmo recurso no mercado financeiro conservador ou moderado.

Para o cálculo da rentabilidade, a fórmula utilizada é a seguinte:

Rentabilidade (%) = { [Lucro antes do Imposto de Renda e CSSL / Prejuízo (R$)] / [investimento total (R$)] } x 100

Exemplo: Uma fábrica de suplementos para atletas investiu R$20.000,00 para abrir a empresa e o lucro antes do IR e CSLL tenha sido apurado no ano de R$2.000,00, nesse caso, a rentabilidade calculada é de 10% ao ano.

Prazo de Retorno de Investimento

Além de compreender a diferença entre lucratividade e rentabilidade, é fundamental que o gestor faça um cálculo do prazo estimado de tempo em que poderá ter de volta o valor que foi investido no negócio.

Isso é importante para que exista uma preparação para quando a empresa ainda não consegue se sustentar por si mesma, e assim, é possível saber se o investimento poderá valer a pena.

Para o cálculo desse indicador financeiro, utiliza-se a fórmula:

prazo de retorno = investimento/lucro líquido

Usando o mesmo exemplo que dei anteriormente, com base nos R$20.000,00 investidos pela empresa, divide-se o valor pelo lucro líquido de R$2.000,00, o resultado indica que a estimativa de prazo para a recuperação do valor investido é de 10 anos.

Importância da análise da lucratividade e rentabilidade

Além de entender a diferença entre lucratividade e rentabilidade, é importante que o gestor saiba como esses dois indicadores financeiros se relacionam. Algo que vale a pena frisar é: Uma empresa pode ser rentável, mas não ter lucratividade e, isso em longo prazo, pode impedir que se mantenha no mercado.

Há casos também de empresas que têm maior rentabilidade em períodos sazonais, vamos utilizar como exemplo, os fabricantes de sorvete, que terão mais lucratividade nas estações mais quentes do ano (primavera/verão).

Nos períodos de menor movimento é indicado mais investimento, mas em contrapartida, o lucro obtido nos meses mais movimentados podem compensar os períodos em baixa.

Para o gestor, ter essa noção da diferença entre lucratividade e rentabilidade também se relaciona com o momento de rever os preços de determinados produtos, principalmente quando se trata dos produtos/serviços mais vendidos, pode-se pensar em uma estratégia de precificação para que haja maior lucratividade.

Para se acompanhar esses indicadores é muito útil que o negócio conte com softwares de gestão que ajudam a empresa a ter uma análise assertiva, sendo assim, a tomada de decisões se torna mais eficaz.

Sempre que a empresa encontrar dificuldades no processo de gestão financeira, é indicado que procure o auxílio de um profissional experiente para receber a instrução sobre finanças a fim de que consiga colocar o negócio no caminho da lucratividade e rentabilidade, o que em longo prazo garantirá um bom retorno sobre investimentos.
Carlos Moreira – Há mais de 35 anos atuando em diversas empresas nacionais e multinacionais como Manager, CEO (Diretor Presidente), CFO (Diretor Financeiro e Controladoria) e CCO (Diretor Comercial e de Marketing).É empresário há mais de 15 anos e sócio e fundador da MORCONE Consultoria Empresarial.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.