Consulta a 2ª fase de valores a receber vai ser liberada?

Todas as informações divulgadas até o momento para a segunda fase de valores a receber

Milhares de brasileiros estão aguardando a liberação da segunda fase de consulta aos valores “esquecidos” em bancos disponibilizada pelo Banco Central.

A primeira fase disponibilizou R$ 3,9 bilhões a cerca de 30 milhões de pessoas, dentre elas, em sua maioria pessoas físicas e uma parcela de pessoas jurídicas.

Os valores são decorrentes de operações em instituições financeiras onde a maioria das pessoas de fato não sabe que possuem direito, como, por exemplo, o encerramento de contas em bancos com saldo disponível.

A segunda fase do programa promete disponibilizar cerca de R$ 4,1 bilhões para milhões de pessoas, contudo, até o momento restam muitas dúvidas sobre quando terá início.

Segunda fase já tem data para começar?

A segunda fase de Valores a Receber ainda não tem data para começar, segundo o Banco Central o motivo da demora está na greve dos servidores, que inviabilizou as melhorias no sistema.

Ao acessar a plataforma de consultas do Sistema de Valores a Receber (SVR), a informação que temos é de que o serviço está temporariamente suspenso para aprimoramento.

Em breve, o Banco Central divulgará:

  • a data de reabertura do sistema para novas consultas e resgate dos saldos existentes; e
  • informações sobre valores de falecidos.

Enquanto isso, estamos trabalhando em melhorias do SVR e na inclusão de novos valores.

O Banco Central informou ainda que avisará com antecedência sobre quando a segunda fase de consulta estará disponível aos brasileiros.

Quais aprimoramentos teremos na segunda fase?

Os dois principais aprimoramentos para a segunda fase de valores a receber estão atrelados a novas situações que os brasileiros podem ter esquecido dinheiro em instituições financeiras.

Como também a atualização do sistema, onde, na primeira consulta, o cidadão já poderá ver o valor exato a receber como também solicitar o resgate por Pix.

Vale lembrar que na primeira fase, primeiro os brasileiros descobriram se tinham valores a receber, para em uma segunda data consultar quais eram os valores, os motivos e solicitar o resgate.

Agora a partir dessa segunda fase será possível realizar todas as operações na primeira consulta, garantindo mais agilidade e uma devolução mais rápida dos valores.

No caso dos motivos que os brasileiros podem ser dinheiro esquecido em instituições financeiras, as novas situações são as seguintes:

  • Tarifas e parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente;
  • Contas de registro mantidas por corretoras e distribuidoras de títulos e valores mobiliários encerradas com saldo;
  • Contas de pagamento pré-paga e pós-paga encerradas com saldo disponível;
  • Demais situações que impliquem em valores a devolver reconhecidas pelas instituições.

Comentários estão fechados.