A greve dos Correios pode impedir que muitos brasileiros recebam boletos para pagamento. Há quem acredite que ao não receber as contas, pode esperar até que elas cheguem à residência e que estará livre de cobranças de juros. Porém, não é bem assim. Com os Correios em greve, o consumidor terá que entrar em contato com as empresas que enviaram as cobranças.

Brasília – Funcionários dos Corrreios entram em greve em todo o país (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A greve foi iniciada na quarta-feira (11). Com isso, a entrega de correspondências pode ser afetada, inclusive a entrega de boletos e faturas de serviços como água, energia e internet, que costumam vencer no início do mês.

Entretanto, mesmo você não recebendo as faturas pelos Correios, deverá garantir o pagamento delas. O consumidor não pode alegar falta de pagamento pela não chegada dos boletos.
Porém, as empresas que fornecem os serviços precisam garantir outras formas de recebimento das faturas, seja com segunda via dos boletos pela internet, por mensagens de celular ou até mesmo pessoalmente, em lojas físicas das empresas.

A greve pode atrasar o envio e o recebimento de contas dos consumidores. Ainda assim, é preciso ficar atento, porque a paralisação não isenta o pagamento delas, mesmo que tenham sido recebidas após o prazo de vencimento, alertam entidades de defesa do consumidor.

É dever do consumidor procurar as empresas pelos canais de autoatendimento e solicitar o reenvio do boleto por meios alternativos, ou, ainda anotar o número do código de barras.

Com as facilidades impostas pela tecnologia, impossível alguém alegar que não conseguiu uma segunda via de uma conta. Mesmo que você não tenha Internet em casa, pode solicitar uma segunda via em lojas de Lan House, aplicativos e etc.

Edição por Jorge Roberto Wrigt Cunha – jornalista do Jornal Contábil