Contabilidade Integrada: O que realmente funciona

0

Tantos nomes de técnicas empresariais surgem todos os dias, não é mesmo? Palavras em inglês, coisas confusas que parecem mesclar a sua vida pessoal com a profissional.

Damos um viva à diversidade, mas te garantimos: compreender as ferramentas que realmente te dizem sobre a verdade do seu negócio é uma coisa bem antiga, mas nada fora de moda.

Neste artigo queremos te apresentar a contabilidade para gestão: sim! A boa e velha amiga dos empresários, que às vezes parece demodê mas que sempre está lá na hora do bom resultado, ou na saída da confusão em que a empresa se meteu sem ouvi-la.

Os dois corações: a paixão e as finanças

Se a gente acredita que o coração da empresa é a paixão do empresário pelo seu negócio, temos que aceitar então que ela tem pelo menos dois corações: essa paixão e o pulsar financeiro do seu funcionamento.

Sim, as finanças nunca podem ser deixadas de lado.

Muitos jovens empreendedores contam suas histórias de sucesso dizendo que o dinheiro simplesmente “começou a entrar”.

Talvez nem para eles esteja claro que isso só aconteceu porque a empresa estava preparada para isso: tinha documentação correta, conta bancária de acordo com as necessidades, prestou informações ao fisco e se adequou ao tipo de empresa conforme o faturamento foi aumentando.

Não há empresa que comporte o sucesso se não estiver bem equipada com uma contabilidade integrada: como você vai crescer se não souber receber os recursos corretamente e demonstrar que isso não é fruto de fraude ou roubo, mas sim de puro sucesso empresarial?

Contabilidade Integrada: o que realmente funciona

E é disso que se trata a contabilidade integrada: aquele apoio que vai adequando o seu negócio de acordo com o que está acontecendo, além de te ajudar a ver de verdade o lado financeiro – dando insumos para a gestão.

E se tem uma área que atua diretamente fornecendo dados para a tomada de decisões da empresa, esta é a contabilidade.

É muito difícil que um negócio comece sem ter ajuda de um contador: mesmo o menor tipo de empresa, o MEI – Microempreendedor Individual, que não tem obrigação de ter contador, muitas vezes conta com auxílio por conta da dificuldade dos trâmites.

Mas porque é difícil tocar um negócio sem contador? Este profissional conhece muito da gestão de empresas e, ainda mais, da relação das empresas com os órgãos de fiscalização das três esferas de Governo.

E como a sua empresa não é uma ilha, é fundamental estar de acordo com as regras do ambiente econômico em que você se encontra.

Agora, mesmo que tudo isso esteja correto e bem feito, de nada adianta se os resultados do seu negócio forem negativos.

É por isso que, além dessa importante função de manter as documentações corretas, vocẽ deve buscar na contabilidade dados que te ajudem a praticar a gestão saudável do negócio.

Você precisa ter acesso às informações que te permitirão tomar decisões sobre a empresa, e a contabilidade vai te ajudar a responder essas perguntas mágicas:

  • Estamos lucrando?
  • Estamos crescendo?

A Contabilidade como propulsora das ferramentas de gestão

Agora queremos fazer uma ressalva: nem todo mundo encontra um nicho assim tão promissor que acaba nem sabendo como foi que cresceu tanto.

A verdade é que a grande maioria das empresas tem o pé bem fincado no chão quanto a reconhecer como se faz o caminho: e esse caminho se chama gestão.

A gestão do negócio passa por diversos aspectos, desde os recursos humanos até a gestão de perdas.

Lá no nascimento da empresa, se você fizer um plano de negócios adequado, vai identificar diferentes áreas em que é necessário conhecer os dados para tomada de decisão – é disso que se trata a gestão.

E como a gente falou lá no começo, o pulsante coração financeiro da empresa merece muita atenção do gestor.

A área financeira é um órgão de funcionamento vital, e pode ser a diferença entre se manter ativo ou encerrar o negócio.

E é nesse núcleo de informações de gestão que a contabilidade está.

Indicadores de gestão

A cada período sua empresa presta informações sobre o quanto faturou, gastou e quanto recebeu de lucro para o Governo – e quem entrega tudo isso é o contador.

Ora, para que ele possa ter esses dados concretizados, ele está sempre buscando informações com você – e esses dados organizados são uma excelente forma de saber sobre a sua empresa.

Pense só: ter essas informações pode custar muito caro se você precisar contratar uma pessoa específica para isso, como um consultor de gestão empresarial.

E, na verdade, tudo isso já está montado e organizado – é só você interagir com a sua contabilidade para tomar conta desses dados.

O processo em si de verificar os dados financeiros do negócio – e especialmente avaliar se estão de acordo com o que realmente aconteceu na empresa – se chama conciliação financeira.

E é esse procedimento que te dá acesso a uma série de indicadores (que nada mais são do que informações compiladas sobre a realidade do negócio). 

Um dos documentos contábeis que você pode consultar é o Relatório Razão.

Nele irão constar todos os movimentos financeiros que alteraram a situação patrimonial – e aqui será fácil observar, por exemplo, onde estão sendo consumidos os recursos da empresa.

Outro documento bem importante é o DRE (Demonstrativo de Resultados do Exercício).

Se você aprender a analisar os dados que são colocados ali, você poderá ter informações sobre:

  • Ticket Médio, que é o valor médio das vendas da empresa: o quanto cada cliente compra de cada vez. E aí você pode bolar um plano para ver se você precisa aumentar o número de clientes ou se deve trabalhar para que cada cliente consuma mais a cada compra, por exemplo.
  • Margem de Contribuição – aquele valor por venda que fica na empresa depois de tirarmos os custos. E esse é outro dado fundamental para pensar sobre o seu negócio – se cada venda contribui com muito pouco, será que está adequado o valor de cada produto ou serviço?

Há ainda muitos outros dados que podem ser extraídos da contabilidade para a formação de uma boa análise do funcionamento da empresa: e essa conversa é muito interessante, porque pode deixar seu negócio mais lucrativo.

A tradição aliada ao moderno: a contabilidade on-line

A digitalização dos negócios já tinha proporções gigantescas, e ganhou ainda mais força com a Pandemia do Coronavírus.

Mesmo se você ia semanalmente no escritório do seu contador, nestes últimos tempos passou a falar com ele pela internet, digitalizar documentos, trocar dados pelos ferramentas de chat.

E é nesse trajeto que a contabilidade on-line já estava caminhando: ao invés de você ter o contador que está disponível presencialmente, você fala com ele pela internet. 

Mas, para além disso, as ferramentas on-line de contabilidade te dão uma excelente base para a tomada de decisões.

Sabe aquele relatório onde constam as informações sobre os custos, por exemplo? Pois é, ele está disponível em qualquer horário para você analisar e verificar os indicadores da gestão. 

O importante é saber que as ferramentas tecnológicas podem ser mais um braço de apoio na gestão, porque facilitam seu acesso aos dados, além de permitirem que você organize as mesmas informações em diferentes formatos – que vão te dar aquela visão “360º” do negócio, para também utilizar um termo da moda.

É mesmo para o pequeno?

Talvez chegando até aqui no nosso artigo você esteja se perguntando se todas essas informações são mesmo para os pequenos negócios, porque quando a gente fala em gestão financeira parece que está tratando de milhões (talvez até milhões de dólares).

Pois saiba que desde o menor negócio precisa de informações confiáveis para seguir existindo. 

Você nunca viu alguém que está com um negócio ativo, mas sempre sem dinheiro e endividado? Pois é, isto é um claro problema de gestão.

Embora para muitas pessoas seja divertido gerir uma empresa, fazer isso não pode ser só pelo prazer dessa atividade: trata-se de uma atividade econômica! Se você tem um negócio, deve querer ter rendimento com ele, mesmo se essa não for sua única fonte de renda (sim, aprendemos isso com os ricos!).

Você que está começando uma empresa de serviços, por exemplo, estará melhor equipado se tiver conhecimento da realidade da empresa desde o início, porque poderá tomar decisões mais acertadas.

É dizer que as ferramentas de gestão podem ser a diferença entre direcionar as ações às cegas ou indicar um caminho com plena visão de onde se está.

E tem mais: é para o pequeno justamente porque são dados que todos os negócios que contam com uma contabilidade adequada dispõem.

Você não vai pagar mais caro pela contabilidade da sua empresa para ter acesso aos relatórios contábeis: eles são obrigatórios e necessários.

Além disso, conversando com quem está te auxiliando no processo contábil você verá como esse profissional tem muitas informações que te ampliam o olhar sobre a própria empresa.

É dessa forma os indicadores empresariais vão te ajudar a ter não somente a noção atual do negócio, mas também a planejar o futuro.

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Fonte: Contabilizei