“Elas ainda não sabem de nada, vou precisar de uma orientação psicológica para poder conversar com minhas filhas. É um momento muito difícil, são duas crianças de 6 anos”. O depoimento é do contador Sérgio Melo, ex-marido da fisioterapeuta Viviane Albuquerque, que estava grávida de 32 semanas e morreu de coronavírus, no domingo (5). Uma cesariana de emergência foi feita para retirar o bebê, que segue internado no Recife. A mulher deixou também filhas gêmeas

Viviane foi internada no dia 28 de março, com sintomas de Covid-19. No dia 1º de abril, saiu o resultado positivo. Ela foi levada diretamente para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), por estar grávida. Na sexta-feira (3) ela foi entubada e, na manhã do sábado (2), ela passou por uma cesariana.

contadora
Viviane Albuquerque estava grávida e morreu com coronavírus, no Recife — Foto: Reprodução/Instagram

“As meninas eram tudo para Viviane. Eu fiquei sabendo na quarta feira passada, através de um amigo, que é medico. Ele disse que o quadro dela deu positivo e que era difícil, uma situação delicada, mas eu, com muita fé, achava que ela ia escapar dessa. Foi muito rápido”, afirmou.

De acordo com o ex-marido de Viviane, a mulher sofria de um problema respiratório. Entretanto, a Secretaria Estadual de Saúde, ao detalhar os casos de óbitos em Pernambuco, não divulgou nenhuma comorbidade no caso da fisioterapeuta. “Viviane era forte, atleta, teve as gêmeas comigo e eu sempre cuidei, sabia que ela tinha um problema de asma alérgica”, declarou o contador.

“Dedicada, inteligente, faltava dois meses para ela terminar o curso de direito dela. Deixou duas princesas, que estão aqui comigo, tem um bebê lutando pela vida, que vai precisar de amor, atenção, que é o que o mundo está precisando, porque economia a gente pode recuperar, mas a vida nunca mais volta”, disse.

Fonte: G1

Deixe uma Mensagem de solidariedade ao nosso colega no facebook