Contadora vence concurso nacional de música e vai gravar disco e cantar com Preta Gil

0
100




É fato: todo cantor almeja o registro de seu trabalho em um álbum. Bia Ávila, 30 anos, no entanto, não esperava que a realização de seu sonho fosse acontecer tão cedo. Mineira de São João del-Rei, a cantora se diz surpresa com o retorno do público na primeira edição do concurso nacional “Vivo Meu Show”, no qual se sagrou vencedora. Como premiação, a artista levou para casa a assinatura de um contrato com a Som Livre (que prevê gravação de CD e clipe), R$ 500 mil em prêmios – incluindo R$ 100 mil em certificado de barras de ouro e gerenciamento da carreira – e o convite para participar do bloco de Preta Gil, no Carnaval de 2016 do Rio de Janeiro.

“Estou achando o máximo cantar com ela. Imagina a energia? Será a primeira vez que vou me apresentar para um público tão grande”, comemora Bia, que se mostrou empolgadíssima com a ideia. Os detalhes da participação ainda não foram definidos, assim como a gravação do disco. No entanto, a cantora revela que o pop está entre os seus ritmos preferidos. “Gosto muito deste estilo, mas ainda não sei como será o CD. Já cantei de tudo na vida”, afirma.


Reviravolta
Bia mostra talento para a música desde criança, e há 14 anos canta profissionalmente. Porém, vendo as dificuldades em sobreviver apenas da música, a mineira chegou a pensar em trilhar outros caminhos. “Estudei Contabilidade e cheguei a trabalhar em algumas empresas, mas não deu. A música falou mais alto”, assegura.

Atualmente integrante da banda de baile Chess, ela passou por alguns estados brasileiros, como São Paulo, Rio e Bahia. Bia também chegou a se apresentar em barzinhos, como backing vocal, gravou jingles políticos e para rádios e cursou a Faculdade de Música Popular Bituca, tendo Babaya como preparadora vocal.

Já conhecida em sua cidade, Bia conta que foi por meio de amigos que ficou sabendo do concurso “Vivo Meu Show”. “Acabei enviando um vídeo, bem despretensiosamente, mais porque os meus amigos me pediram”, recorda.

Ela explica que o público é quem escolhia os seus preferidos por meio de um aplicativo, no qual os participantes podiam postar vídeos cantando.

Disputado, apenas na fase de duelos, em novembro, o concurso começou com 256 candidatos.

Ao todo, foram cerca de 2 milhões de votos feitos por meio do aplicativo. A mineira enviou sete vídeos e, entre as canções, estavam “Wave”, de Tom Jobim, “Que Sorte a Nossa”, de Matheus e Kauan, e “My Immortal”, da banda Evanescence – esta última, na finalíssima.

“Tinha esperança, mas não esperava ganhar. Muitas pessoas abraçaram a minha causa e achei lindo esse carinho. Parece que a vida resolveu me retribuir com algo muito bacana e confirmou que é isso mesmo que quero para mim”, conclui. (Com Jornal Hoje em Dia)

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=ZYLhs-ZxqP8[/embedyt]