IR 2021: contribuintes já podem se preparar para entregar a declaração

0

A Declaração do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (DIRPF) deve ser entregue a partir de março. No entanto, os contribuintes já podem se preparar reunindo os documentos necessários para cumprir essa obrigação e evitar que falte alguma informação durante a elaboração da DIRPF. 

Além disso, se você declara no início do prazo pode receber a restituição mais cedo, se tiver direito ou mesmo fazer a correção da declaração caso tenha algum erro. O mesmo vale para aqueles que não têm restituição. Por isso, que tal se preparar para realizar a sua declaração? Para saber como você pode fazer isso, continue acompanhando esse artigo. 

O que deve ser informado?

Para elaborar sua declaração, saiba que deverá informar todos os rendimentos obtidos durante 2020, inclusive os isentos e não tributados pelo imposto de renda. Dentre eles estão:

  • saque de FGTS,
  • indenizações por acidente de trabalho,
  • despesas médicas,
  • despesas odontológicas,
  • gastos com educação,
  • aluguéis,
  • pagamento de pensão alimentícia,
  • informações dos dependentes,
  • operações na bolsa de valores, entre outros. 

Então, para se preparar, comece organizando a documentação que comprova esses rendimentos. Segundo Adriano Marrocos que é contador e atua como conselheiro no CFC (Conselho Federal de Contabilidade) o cidadão pode iniciar a preparação para a entrega da DIRPF revisando os seus documentos.

“Os recibos de pagamentos feitos a médicos, a dentistas e a outros profissionais da saúde; além de notas fiscais de hospitais, clínicas e consultórios; devem ser reunidos, além daqueles documentos de compra e venda de bens, como por exemplo, veículos e imóveis; assim como os comprovantes de pagamento das escolas, da creche à pós-graduação”, ressaltou. 

Informe de Rendimentos

Vale lembrar que os contribuintes devem ter em mãos seus informes de rendimentos que são disponibilizados pelas empresas prestadoras de serviços. Desta forma, devem apresentar os informes todos os empregados que são obrigados a fazer a declaração do IR. 

No documento constam informações do 13º salário e retenções de INSS e Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF), além de prêmios, indenizações e outras remunerações.

O mesmo vale para os empresários que devem informar o pró-labore e a distribuição de lucro, além dos cooperados que precisam declarar o imposto e apresentar a produção e as retenções de INSS e de IRRF. Aposentados e pensionistas também estão neste grupo e precisam ter o informe de rendimentos onde consta informações de aposentadorias, pensões e benefícios.

Documentos necessários 

Além do informe de rendimentos, os contribuintes também devem reunir a documentação necessária para fazer a declaração do Imposto de Renda 2021. Para te ajudar, veja a nossa lista:

Principais informações: dados pessoais do contribuinte e da última declaração realizada. 

  • Nome, CPF e data de nascimento;
  • Nome, CPF, grau de parentesco dos dependentes e suas datas de nascimento;
  • Endereço atualizado;
  • Comprovante da atividade profissional – para profissionais de classe, número do registro – como, CRM para médicos e OAB para advogados;
  • Cópia da última declaração do IR entregue;
  • Conta bancária para restituição ou débitos.

Pagamentos efetivados: pode ser comprovado mediante à recibo com assinatura e CPF do profissional prestador do serviço ou ainda notas fiscais. 

  • Despesas médicas;
  • Despesas odontológicas;
  • Seguro saúde;
  • Despesas com educação;
  • Doações realizadas;
  • Serviços tomados de pessoas físicas e jurídicas.

Informe de direitos e bens: são relacionados à documentos que comprovem a data de aquisição do imóvel, área, IPTU, número da matrícula e nome do Cartório onde o imóvel está registrado; ou no caso de veículo é possível utilizar o número do Renavam.

Informe de ônus ou dívidas: reúna documentos que comprovem ônus e dívidas do ano a declarar, sejam elas pagos ou contraídos. Dados como por exemplo empréstimos realizados, dentre outros.

Além de reunir esses documentos, o contribuinte pode ainda contar com o apoio de um contador para auxiliá-lo nessa preparação. Uma dica da CFC é estar preparado para orientar seus clientes e enviar um lembrete sobre a importância do processo de preparação da declaração, o que evita erros ou atrasos na entrega. 

Outra informação importante é saber escolher a opção de modelo da declaração que pode ser simplificada ou completa. No primeiro caso, é reduzido 20% da base de cálculo do imposto, estando limitado a R$ 16.754,34, e o modelo completo considera todas as despesas dedutíveis que você teve durante o ano. Isso dependerá das informações que o contribuinte e o que será declarado. 

Dica Extra do Jornal Contábil : Aprenda a fazer Declaração de Imposto de Renda. Aprenda tudo de IR em apenas um final de semana

Conheça nosso treinamento rápido, porém completo e detalhado com tudo que você precisa saber sobre IR. No curso você encontra:

Conteúdo detalhado, organizado e sem complexidade, videoaulas simples e didáticas,passo a passo de cada procedimento na prática. 

Tudo a sua disposição, quando e onde precisar. Não perca tempo, clique aqui e aprenda a fazer a declaração do Imposto de Renda.

Por Samara Arruda