Pesquisa realizada por Miller & Chevalier Chartered, banca localizada em Washington DC, com 14 escritórios de advocacia parceiros, em 18 países da América Latina – sendo o Demarest o parceiro do Brasil – oferece importante insight para entender os desafios da região no quesito combate à corrupção.

A 2020 Latin America Corruption Survey ouviu cerca de mil empresários de toda a América Latina e é a quarta edição da pesquisa quadrienal.

Os resultados indicam que 54% dos entrevistados acreditam que a corrupção é um obstáculo significativo para realizar negócios, maior índice desde 2008, quando o levantamento passou a ser feito.

“A pesquisa nos traz uma impressão de que demos dois passos para frente, e agora damos um para trás” diz Eloy Rizzo, sócio de Compliance do Demarest.

“A América Latina evoluiu muito no quesito combate à corrupção na última década, com operações como a Lava Jato, porém essas medidas ainda são consideradas algo novo na cultura destes países.

receita federal

Por outro lado, mais empresas vêm investindo na criação de programas de integridade robustos, uma tendência que, felizmente, permanece”, completa.

O relatório foi realizado em fevereiro deste ano, pré-Covid-19. Os dados indicam que os executivos ouvidos já notavam maiores índices de corrupção antes da pandemia.

Segundo o levantamento, o resultado é uma mistura de fatores considerados “tóxicos”: de governos que gastam além do estabelecido a empresários em “modo sobrevivência”, cortando o orçamento com a área de compliance e colocando pressão em seu time comercial por vendas.

Riscos de subornos nas mais diferentes esferas governamentais também foram identificados, assim como os de manipulação contábil. ,

Um ponto que chama especial atenção são as ofertas a funcionários públicos para desbloquear gargalos logísticos, em situações nas quais as redes de fornecedores são interrompidas. Quando perguntados se as leis anticorrupção funcionam, alguns países se mostram mais otimistas que a média: Argentina (72%), Chile (59%), Brasil (74%), Colômbia (55%) e Peru (63%).

A pesquisa pode ser lida na íntegra a q u i.

Por DEMAREST ADVOGADOS, Fundado em 1948, o Demarest é um dos mais conceituados escritórios de advocacia do Brasil e está entre os maiores da América Latina.