Segundo o Sebrae, 45% dos microempreendedores individuais estão em débito com seus tributos. SPC também registrou alta na inadimplência.

Os empresários estão com dificuldade de pagar as dívidas. Uma pesquisa do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) mostra que está aumentando a inadimplência das empresas.

Os maiores devedores estão nas áreas de serviços, com 37%, e comércio, com quase metade dos empresários com algum tipo de dívida.
Quando, na rua, é um cliente hoje e outro amanhã, é sinal de que as coisas não estão lá como o comércio gosta. E os empresários estão sentindo isso.



Na cidade de São Paulo, a confiança de quem tem um negócio de rua despencou. Em uma escala que vai de 0, pessimismo total, a 200, otimismo pleno, o empresário paulistano dá nota 84.9 para a situação atual da economia e para os negócios. É a pior avaliação do índice da Fecomércio desde que ele foi criado, há quatro anos.

E os empresários também estão mais endividados. Cheios de contas a pagar atrasadas. Isso no Brasil inteiro. A quantidade de empresas inadimplentes subiu 7,46% no mês passado em relação a abril de 2014, segundo o SPC (Serviço de Proteção ao Crédito). É a terceira alta seguida este ano.

Para o economista Luís Otávio Leal, é o resultado da economia em marcha lenta e da redução do crédito. E o que se projeta não é bom.

“A gente entra em um circulo vicioso. As empresas estão ruins, então os bancos emprestam menos no momento em que elas mais precisam de empréstimos. Então elas acabam, é uma profecia autorrealizável, elas acabam indo infelizmente à falência”, aponta Luís Otávio Leal, economista-chefe do banco ABC Brasil.

E esse lance de se enrolar nas dívidas pegou de jeito os pequenos empreendedores, que estão com impostos atrasados.

MICROEMPREENDEDORES
Dora faz doce sob encomenda há quatro anos. Nos prímeiros dois, achar cliente não foi o problema. A dificuldade foi outra. Depois de algum tempo no negócio, a Dora percebeu que só vontade e uma boa ideia não bastam para ter sucesso. É preciso um bom planejamento financeiro. Ela não sabia exatamente o quanto precisaria investir e acabou ficando inadimplente.

A Dora acabou atrasando o pagamento dos tributos. “Sim, no começo, nos dois primeiros anos é muito difícil você manter esses tributos em dia. Até porque a gente tem muitas despesas”, conta a microempresária Dora Carvalho.

Essa dificuldade é comum entre microempreendedores individuais. Segundo o Sebrae, 45% estão em débito com seus tributos. Isso representa quase 2,17 milhões empreendedores que faturam até R$ 60 mil por ano.

“A principal razão hoje da inadimplência é a falta de informação. As pessoas não sabem que, quando abrem uma empresa, ela tem direitos, mas tem deveres. E esses deveres são contínuos”, alerta Bruno Caetano, superintendente do Sebrae-SP. (Com Jornal O Globo)

[useful_banner_manager banners=16 count=1]

Comente

Comentários