Cronograma de implementação da DCTFWeb

0

Foi definido pela Instrução Normativa RFB 2.005/2021 as seguintes competências a partir das quais a DCTFWeb será obrigatória e substituirá a GFP:

Julho de 2021

Parte do 2º grupo do eSocial que ainda não entregam a DCTFWeb (empresas não optantes pelo Simples Nacional com faturamento em 2017 inferior a R$4,8 milhões);

Julho de 2021

3º grupo do eSocial (optantes pelo Simples Nacional, MEI, Produtores Rurais Pessoa Física, Empregadores Pessoa Física com exceção dos domésticos, e entidades isentas);

Junho de 2022

4º grupo do eSocial (entes da Administração Pública e organizações internacionais).

O que é DCTFWeb?

A Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais Previdenciários e de Outras Entidades e Fundos popularmente conhecida como DCTFWeb, trata-se de uma obrigação acessória tributária pelo qual os contribuintes informam seus débitos de contribuições à Previdência e a terceiros.

A DCTFWeb foi definida por meio da Instrução Normativa RFB nº 1.787/2018, visando a substituir a Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social — a GFIP.

Além de servir como meio de informar à Receita Federal sobre as contribuições realizadas, a DCTFWeb também reúne as informações presentes no eSocial e na EFD-Reinf em um único local.

Quem deve enviar a DCTFWeb?

O artigo 2º da IN RFB nº 1.787/2018 institui que a DCTFWeb deve ser apresentada por:

  • pessoas jurídicas de direito privado em geral e as equiparadas a empresa;
  • unidades gestoras de orçamento dos órgãos públicos, das autarquias e das fundações de quaisquer dos poderes da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios;
  • consórcios de que tratam os arts. 278 e 279 da Lei nº 6.404/76;
  • entidades de fiscalização do exercício profissional (conselhos federais e regionais), inclusive a OAB;
  • fundos especiais criados no âmbito de quaisquer dos poderes da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios, bem como dos Ministérios Públicos e dos Tribunais de Contas, quando dotados de personalidade jurídica sob a forma de autarquia;
  • organismos oficiais internacionais ou estrangeiros em funcionamento no Brasil, quando contratarem trabalhador segurado do RGPS;
  • microempreendedores individuais (MEI), produtores rurais e pessoas físicas que se enquadrem nas condições específicas descritas no artigo;
  • demais pessoas jurídicas que estejam obrigadas pela legislação ao recolhimento das contribuições previdenciárias.

Acesse IN RFB nº 1.787/2018 completa para verificar todas as especificações do envio obrigatório da declaração.

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.