As mulheres estão dominando o humor brasileiro e ganhando lugar de destaque. Foi preciso romper uma barreira de muitos anos de preconceito. Muitas comediantes sofreram bastante com o machismo, por elas serem mulheres e estarem fazendo humor na TV.

Uma delas, é a talentosa Dani Calabresa, que ao ser entrevistada por Pedro Bial, no programa “Conversa com Bial” da TV Globo, na terça-feira (28) contou que sofreu preconceito por ser mulher e estar fazendo humor.

Dani, com seu jeito descontraído de conversar, falou que para a sociedade é como se os homens tivessem uma “permissão social” para a comédia.

“Fui criada ouvindo que eu não podia falar palavrão, mas os meus amigos homens arrotavam, peidavam iam para o p… e contavam isso com orgulho. E quando uma mulher falava que pegava dois (homens), era chamada de louca, piranha e biscate”.

Calabresa recordou um episódio em que sofreu machismo no início de sua carreira durante uma apresentação:

Divulgação

“Um cara da plateia começou a interromper o show enquanto eu estava me apresentando. Ele gritava ‘gostosa’, entre outras coisas. Quando terminou a apresentação, ele veio falar comigo e continuou. Então, o grupo todo veio e começou a brigar no bar. O Rabin (Fábio) entrou no meio para me defender e deu um soco no gerente”, disse a humorista.

Para ela foi um desafio enfrentar o machismo nesse contexto. “Para mim, foi difícil romper essa barreira e me impor em um lugar de que não sou louca, mas de que sou artista, comediante e escrevo piadas”, afirmou.

No momento, Dani Calabresa está na “geladeira” da TV Globo, que já prometeu dar um programa para ela, que nunca saiu do papel. Falta a emissora “descobrir” o quanto talentosa é Dani Calabresa!

Basta lembrar que o seu jeito de fazer humor foi percebido pela emissora carioca quando Calabresa estrelava um programa de humor na MTV Brasil.