O valor depende do porte da empresa. Uma das dúvidas mais frequentes entre os(as) empreendedores(as) que pretendem entrar para o comércio eletrônico é “Quanto custa montar um e-commerce”. A resposta geralmente depende do tamanho do projeto e sobretudo do porte da empresa.

Resumidamente, o porte empresarial é o que determina o quanto uma empresa pode faturar ao longo de um ano. Ele também diz respeito à quantidade de funcionários que esta pode ter e aos tributos que ela deverá pagar, entre outras coisas.

E quando mencionamos o tema “e-commerce” nós estamos abordando sites de vendas como marketplaces, multi lojas, mas principalmente as lojas virtuais. Seja como for, confira em seguida algumas estimativas de investimento para montar um e-commerce.

Quanto custa montar um e Commerce por porte de empresa?


Atualmente, no Brasil, quando o assunto é porte empresarial, nós podemos citar ao menos quatro tipos de empresas. Adiante, farei uma apresentação breve de cada tipo e mencionarei o custo de uma loja virtual para cada caso. Confira!

01 – MEI

Microempreendedor Individual (MEI) é o tipo de empresa que pode ter um dono e no máximo um funcionário. Seu faturamento anual não pode ultrapassar os R$ 81 mil (dados de 2020).

Montar comércio eletrônico nesta modalidade requer investimento inicial de R$ 1 mil a R$ 5 mil. Esse montante poderá ser usado na composição de mix de produtos, desenvolvimento da loja online, pagamento de salário de colaborador, etc.

Uma plataforma de e-commerce como a Loja Integrada é suficiente para um MEI. O custo anual pode ser gratuito para até 5.000 visitas mensais de internautas-consumidores. Já o plano pago mais econômico sai por R$ 49,00 mensais e suporta 10 mil visitas/mês.

Digamos que, para ter sua loja virtual pronta e operante, um(a) MEI alugue o plano mais econômico da plataforma Loja Integrada. Nesse caso, sua loja online custará R$ 588,00 por ano.

02 – ME

Uma Micro Empresa (ME) é aquela que pode faturar desde R$ 81 mil a até R$ 360 mil por ano. Isto é, uma média de R$ 30 mil mensais. É comum que ela possua desde nove a até 19 empregados.

Se você tem ou pretende abrir loja virtual como ME, então seu custo inicial poderá ser de R$ 5 mil a R$ 50 mil. Neste valor inclui-se desenvolvimento de e-commerce, aluguel de aplicativos que potencializam a operação, contratação de profissionais especializados, entre outras coisas.

A plataforma Loja Integrada é suficiente para a maioria das MEs. Todavia, o(a) empreendedor(a) deve optar pelos planos mais avançados, que possibilitam visitas ilimitadas, inserção ilimitada de produtos, integração de aplicativos e API pública.

Desse modo, o custo da loja virtual pode variar desde R$ 199,00 a até R$ 499,00 mensais. Ou seja, você vai pagar algo entre R$ 2.388,00 e R$ 5.998,00 por ano para manter seu e-commerce funcionando na internet (investimento em Marketing não incluso).

03 – EPP

Empresa de Pequeno Porte (EPP) fatura desde R$ 360 mil a até aproximadamente R$ 4,8 milhões e possui entre 10 a até 99 funcionários (configuração depende da instituição classificadora). Já as do tipo “Pequeno Produtor Rural” com propriedade com até 4 módulos fiscais são semelhantes em faturamento.

O investimento inicial em comércio eletrônico para empresas assim pode variar desde R$ 50 mil a até R$ 500 mil, dependendo da complexidade do projeto. 

As empresas do tipo que faturam até cerca de R$ 1 milhão por ano (mais ou menos R$ 83 mil mensais) podem usar o plano mais avançado da Loja Integrada. Entretanto, este é o limite. A partir disso é necessário investir em algo mais robusto para crescer.

Ao mencionar “robusto” penso em algo como a VTEX, por exemplo. Esta plataforma e-commerce tem escalabilidade “monstra” que suporta o crescimento da loja online com qualidade. Custa a partir de R$ 18 mil anuais e especificamente R$ 43 mil por ano para empresas que chegam a faturar R$ 1 milhão neste período.

04 – Empresa de Grande Porte

Uma Empresa de Grande Porte é aquela que fatura mais de R$ 4,8 milhões por ano e que não tem limite de faturamento. Possui mais de 100 funcionários.

Esse tipo de empresa tem capacidade para trabalhar com loja virtual, multi loja, marketplace e outros sites de comércio eletrônico simultaneamente. Elas também podem unificar seus canais de vendas online e offline com muito mais facilidade.

Iniciativas como estas requerem investimentos extraordinários. Para você ter uma ideia, a EDP Smart investiu recentemente o montante de R$ 5,5 milhões em uma loja virtual. Já o Grupo Martins investiu R$ 15 milhões em um marketplace.

Digamos que uma Empresa de Grande Porte fature por ano o mínimo da categoria, que é R$ 4,8 milhões. Neste caso, o aluguel de uma plataforma como a VTEX teria o custo de R$ 138 mil para todo o ano de 2020, segundo a calculadora de preços disponível no site da referida plataforma.

Quanto custa montar um e Commerce? Qual o investimento em marketing necessário?

Quando se fala em “Quanto custa montar um e-commerce” a maioria dos(as) empreendedores(as) pensa no investimento para o desenvolvimento de uma loja virtual. Mas não se esqueça do Marketing.

No Brasil, os e-commerces investem uma média de 13% de seus faturamentos em Marketing, conforme dados da Pesquisa Nacional de Varejo Online do Sebrae.

O Marketing é muito importante porque é só por meio dele que é possível atrair visitantes para um site de comércio eletrônico e fazer vendas.

Vale lembrar, a média nacional de conversão de vendas online é de 1%. Em outras palavras, a cada 100 visitantes de uma página de vendas de um e-commerce apenas um compra. Com o Marketing é possível não apenas atrair mais visitantes, mas também aumentar essa taxa de conversão para 2%, 3%, 4% ou até mais.

Como montar um e Commerce?


Agora que você já sabe quanto custa montar um e-commerce, que tal aprender também como montar um? Basicamente, você só precisa seguir o seguinte passo a passo:

01 – Planeje

Use ferramentas como o Business Model Canvas e o Plano de Negócios para criar um esboço e um projeto oficial para seu negócio.

02 – Abra sua empresa

Obtenha um CNPJ para poder passar notas fiscais e cobrar inadimplentes. Use serviços como o da Contabilizei para isso. 

03 – Obtenha o investimento

Use os recursos próprios, faça um empréstimo ou procure o apoio de investidores. Os investidores anjo estão em alta no Brasil.

04 – Estruture o e Commerce

Alugue a melhor plataforma e-commerce para o porte da sua empresa e contrate um boa agência e-commerce para criar o Design.

05 – Divulgue seu site de e Commerce

Faça uso de estratégias de Marketing Digital como a dos links patrocinados para e-commerce.

06 – Otimize continuamente

Analise seus resultados, veja onde pode melhorar, otimize o que puder e siga em crescimento constante.

Quais as vantagens para montar um e Commerce para Micro e Pequena empresa


Boa parte dos(as) empreendedores(as) prefere entrar para o comércio eletrônico como micro ou pequena empresa. De fato, há muitas vantagens em se fazer isso. Empresas de Pequeno Porte contam com:

  • Menos burocracia ao abrir em relação às empresas de grande porte;
  • Menor capital inicial e capital de giro;
  • Mais praticidade para tomar decisões e agilidade para executá-las;
  • Mais benefícios garantidos pelo Poder Público em licitações;
  • Acesso ao sistema de impostos unificados Simples Nacional;
  • Mais facilidade para lidar com as obrigações trabalhistas e previdenciárias.

Seja como for, se eu pudesse lhe dar um conselho diria para você planejar uma empresa e-commerce que seja duradoura. Uma que possa perdurar por anos e ser passada para os seus filhos e netos. Eu sei que você pode fazer isso. Bem, conte comigo, se precisar!

Importante mencionar que o foco da Contabilizei é nas micro, pequenas e médias empresas representadas neste artigo pelas MEs e EPPs. As Empresas de Grande Porte não estão no escopo da Contabilizei.

Original de Contabilizei