Design colaborativo: Conheça os principais elementos presentes nesse processo de trabalho

0

Para um desenho de estratégias e planejamento de sua execução, utiliza-se o método do Design Colaborativo (Collaborative Design), processo que se utiliza de conhecimentos prévios sobre modelos de gestão, unidos a hipóteses inovadoras sobre possíveis abordagens frente ao contexto apresentado pela organização.

Na Plano Consulting, constantemente utilizamos esse processo criativo para abordagem junto às organizações e às complexidades em seu contexto.

É vivenciado no design colaborativo o empirismo, que de maneira resumida, propõe o aprendizado pela tentativa, pela experiência na busca por uma solução. Esse é um método cada vez mais pertinente ao mundo organizacional, ainda mais no universo digital, regido à volatilidade.

Design Colaborativo – a força do time

No design colaborativo os relacionamentos estão embasados em “nós”, o que resulta em colaboração e utilização de exemplos (do passado e presente), que apresentam uma perspectiva do que poderia ser resgatado ou transformado.

Pode-se também, de uma maneira geral, pensar nesse método de trabalho como um estado de trabalho compartilhado.

O Design Colaborativo envolve quatro elementos: argumentação, evolução, associação e fusão.

Argumentação – está relacionada com os prós e contras da solução que está sendo estudada;
Evolução – Se relaciona com o “refinamento” da proposta;
Associação – Ocorre quando uma perspectiva leva a uma outra, gerando um insight;
Fusão – Resultado da similaridade entre duas propostas que permitem que sejam unificadas.

O principal objetivo desse processo de criação de uma estrutura organizacional, é gerar mais valor por meio da união de conhecimentos e recursos de várias empresas ou de departamentos em uma mesma organização.

O design colaborativo é um meio fazer com que as empresas se fortaleçam no mercado. Pode-se compreender esse processo também como um ambiente organizacional mais descentralizado nos negócios.

A tentativa de controle de todos os pormenores de determinadas atividades ou processos de negócios, perde força e dá espaço à delegação de responsabilidades para vários grupos em uma empresa.

Contar com equipes para a realização de tarefas e atividades de negócios é uma maneira de design colaborativo. Cada pessoa na organização trará um novo conhecimento específico dos processos operacionais da organização em prol de melhores estratégias.

Organizações com foco em estratégias assertivas

Para a criação de estratégias mais assertivas, o design colaborativo se torna uma ferramenta indispensável.

É muito comum que empresas que produzem produtos ou serviços que isoladamente não gerariam muito retorno junto aos consumidores, criem um design colaborativo junto a empresas que possam tornar esses produtos/serviços rentáveis, como é o caso, por exemplo, de uma empresa que produz chips de dados e softwares de computador que se alia a empresas que produzem hardwares que armazenam e operam o software.

Do ponto de vista externo, o alvo mais comum para o design colaborativo é a cadeia de suprimentos (que movem o produto de um fabricante para as lojas de varejo a fim de que os consumidores possam ter acesso ao produto).

O design colaborativo nesse cenário é fundamental para garantir um ambiente flexível, em que distribuidores possam movimentar esses produtos por todo o mercado.

Independentemente do segmento de negócio, o design colaborativo é um processo fundamental para a criação de estratégias assertivas, que de fato, gerem bons resultados, além disso, nesse método, a cultura colaborativa se faz presente. Com o intuito da transformação, o design colaborativo é fundamental.

Por Plano Consulting, atuando no setor público e em grandes empresas, desde 2003