Desvendando os segredos da EFD-Reinf

Na primeira parte do ano, as empresas e os contribuintes têm de dar conta de uma série de obrigações fiscais. Uma das que chamaram mais a atenção em 2018 foi a entrega da EFD REINF, cujo prazo definido ficou para a partir de 1º de maio depois que o governo prorrogou a entrega dessa obrigação.

Mas afinal, o que é a EFD REINF e como declarar o documento? O assunto é bastante complexo por causa da série de alterações ao longo da sua estruturação. Mas neste texto você vai saber tudo o que precisa para não se enrolar com o Fisco e aproveitar até mesmo as vantagens que o novo sistema pode proporcionar para sua empresa. Siga em frente!

O que é a EFD REINF?

A EFD REINF (Escrituração Fiscal Digital das Retenções e Informações da Contribuição Previdenciária Substituída) visa integrar todas as informações exigidas em uma série de declarações fiscais obrigatórias.

É um dos módulos mais recentes do Sistema Público de Escrituração Digital (SPED), que completa o eSocial. Mas não haverá validador para autenticar o arquivo, como acontece hoje no envio das informações.

A EFD REINF digitaliza em um único documento diversos eventos, tais como contribuições previdenciárias, pagamentos e recebimentos de serviços e retenções de Imposto de Renda.

O envio deve ser feito por pessoas físicas e jurídicas como um complemento do eSocial. Na primeira parte, que começou em maio, empresas que faturaram mais de R$ 78 milhões em 2016 são obrigadas a enviar o documento.

Quais foram as mudanças neste ano?

Em um primeiro momento, a EFD REINF entra no lugar da GFIP (Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social) em relação aos dados incluídos no eSocial. Logo depois, o novo módulo assume a DIRF (Declaração do Imposto sobre a Renda Retida na Fonte).

Torne-se um especialista em Simples Nacional, Curso completo com todos os aspectos que envolvam tributação do Simples, clique e conheça!

A EFD REINF entra no lugar do módulo da EFD-Contribuições, que apurava a Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta (CPRB). Dentre as informações contempladas pela nova declaração podemos destacar:

A retenção de contribuição previdenciária por serviços tomados;
Retenção de contribuição previdenciária por serviços prestados;
Retenções na fonte: IR, CSLL, Cofins, PIS/PASEP;
Reabertura dos eventos periódicos;
Fechamento dos eventos periódicos.

A declaração conta com diversos registros e a obrigatoriedade varia conforme o tipo de atividade e informação a ser declarada.

Como declarar?

O objetivo do projeto EFD REINF é permitir o envio dos dados de forma rápida e segura. O sistema é informatizado e as informações ficam disponíveis de forma online para análise do Fisco.

Sistemas ERP, como o UAU da Globaltec, podem gerar as informações da EFD REINF com eficiência e qualidade por meio de um módulo especializado nas obrigações fiscais. Para empresas da construção civil, o sistema é fundamental na hora de garantir uma operação eficiente e segura.

A EFD REINF deve ser enviada ao SPED todos os meses, até o vigésimo dia do mês posterior à escrituração. Os eventos não precisam ser enviados de uma só vez – podem ser encaminhados por partes.

Ao abrir o sistema, o profissional de contabilidade verá os seguintes campos que devem ser preenchidos:

Financeiro

– Pagamentos e recebimento de serviços;
– Pagamento de tributos e contribuições;
– Benefícios Indiretos;
– Receita de espetáculos desportivos (quando a empresa se enquadrar).

Campo jurídico

– Ações trabalhistas e depósitos judiciais.

Suprimentos

– Cadastro de prestadores de serviço;
– Recebimento de notas fiscais;
– Comercialização de produção rural.

Tecnologia

– Interfaces;
– Extração da informação;
– Cadastros;
– Segurança da informação.

Campo tributário

– Retenções de serviços tomados;
– Retenções de serviços prestados;
– Retenções de impostos na fonte;
– Contribuições previdenciárias.

Quais são as vantagens da EFD REINF?

A principal vantagem da EFD REINF é que o novo módulo de transmissão de obrigações fiscais opera em substituição a diversas outras declarações e não há retroatividade no que diz respeitos aos fatos geradores. Conta para a REINF apenas o período posterior à data de início da obrigação.

Além disso, a EFD REINF toma o lugar de informações que dizem respeito aos funcionários em obrigações acessórias, tais como a GFIP (Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social), DIRF (Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte), RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) e Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

Por fim, para aproveitar ao máximo as facilidades do novo sistema EFD REINF é essencial que sua empresa conte com um sistema ERP que conecta rapidamente com SPED para declarações fiscais.

Conteúdo original via Globaltec

Comente no Facebook

Comentários

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

Anúncios

DEIXE UMA RESPOSTA

Coloque seu comentpario
Coloque o seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.