Detran reforça diretrizes gerais para os motociclistas do DF

O número de vítimas fatais de acidentes de trânsito diminuiu 27,8% – 44 mortes, contra 61 ocorridas no mesmo período de 2020.

Pelas características dos veículos que utilizam, os motociclistas são mais vulneráveis ​​a lesões e têm sido alvo de ações educativas do Departamento de Transportes do Distrito Federal (Detran).

De acordo com o relatório da Gerência de Estatísticas da autarquia, de janeiro a outubro deste ano, o número de vítimas fatais de acidentes de trânsito diminuiu 27,8%  – 44 mortes, contra 61 ocorridas no mesmo período de 2020. 

Em comparação com o mesmo período de 2020, o número de mortos em setembro permaneceu estável, quando foram registradas seis mortes de motociclistas. 

Em outubro deste ano, o número dessas vítimas diminuiu 29% em relação ao ano passado: 5 em 2021 e 7 em 2020. 

Ao mesmo tempo, a frota de motocicletas aumentou 4,48% em relação a 2020.

Mesmo que as estatísticas de acidentes diminuam, a consciência não pode ser interrompida. O objetivo é reduzir cada vez mais o número de mortes no trânsito. 

Portanto, o Detran enfatizou a importância dos cuidados básicos para a prevenção de acidentes com motociclistas. 

Confira as principais dicas abaixo:

  • Tanto condutor quanto passageiro (garupa) devem usar o capacete de segurança com viseira ou óculos de proteção
  • Ajuste a alça do capacete e verifique o prazo de validade
  • Use roupas claras e adesivos refletivos no capacete e na jaqueta
  • Mesmo durante o dia, mantenha o farol aceso
  • Não “costure” pelo trânsito, nem circule pelos corredores, ciclofaixas, ciclovias e calçadas
  • Crianças só podem ser transportadas na garupa a partir de sete anos
  • Jamais beba antes de conduzir, pois o álcool é a causa de 36% dos óbitos entre motociclistas
  • Assim como para qualquer motorista, o uso do celular é proibido durante a pilotagem.

Comentários estão fechados.