Dólar fecha em R$ 5,42 em dia de nervosismo no mercado financeiro

Bolsa subiu 0,43% e teve primeira alta da semana

Em mais um dia de nervosismo no mercado financeiro, o dólar superou a barreira de R$ 5,40 e atingiu o maior nível desde o fim de janeiro. Após duas quedas seguidas, a bolsa de valores teve leve alta, mas em ritmo insuficiente para recuperar as perdas dos últimos dias.

O dólar comercial encerrou esta quarta-feira (6) vendido a R$ 5,423, no maior valor desde 27 de janeiro. Num dia marcado pela instabilidade, a cotação chegou a R$ 5,46 no início da tarde, antes de desacelerar perto do fim das negociações.

O dia também foi marcado pela volatilidade no mercado de ações. O índice Ibovespa, da B3, fechou aos 98.719 pontos, com alta de 0,43%. Após operar em baixa durante boa parte do dia, o indicador recuperou-se no fim da tarde, puxado pela recuperação nas bolsas norte-americanas.

O dólar voltou a atingir os maiores valores em 20 anos em relação às principais moedas do planeta após a divulgação da ata da última reunião do Federal Reserve (Fed, Banco Central norte-americano). No documento, o órgão informou que não descarta uma nova elevação de 0,75 ponto percentual na taxa básica dos Estados Unidos no próximo encontro por causa do prolongamento da guerra entre Rússia e Ucrânia e de novos lockdowns provocados pela pandemia de covid-19 na China.

No cenário interno, os investidores continuam repercutindo as negociações para a aprovação da proposta de emenda à Constituição (PEC) que eleva benefícios sociais e cria auxílios a caminhoneiros e taxistas até o fim do ano. Ontem (5), o relator da proposta na Câmara, deputado Danilo Fortes (União Brasil-CE) leu o parecer e descartou alterações em relação ao texto aprovado no Senado, que prevê impacto de R$ 41,25 bilhões nas contas públicas.

  • Com informações da Reuters

Original de Agência Brasil

Comentários estão fechados.