Os últimos dias têm sido bastante turbulentos para o empresário Edimar José de Carvalho, que teve seu nome envolvido em algumas conversas delicadas que foram tirados “prints” e compartilhadas em alguns grupos no aplicativo whattsapp.

O diálogo fazia referência à participação dele e mais dois amigos em crimes de pedofilia com crianças de até 10 anos e que supostamente estaria usando seu escritório como ‘fachada’ para praticar os crimes.

Trechos da conversa chamaram a atenção nas redes sociais. Com uma vida integra como ele mesmo afirma, casado e pai de três filhos, fez questão de mostrar a cara e gravar entrevista. Muito chateado com tal atitude que tentou denegrir sua imagem perante a sociedade, Edimar repreendeu quem praticou este crime nas redes sociais.

Segundo ele, as conversas divulgadas não são deles, e sim de um número falso que estaria se passando por ele querendo o difamar perante a população. “A respeito dessas conversas, dizendo que estou envolvido com certas pessoas, que tenho clientes e um escritório de fachada é mentira. Falo para todo mundo e também convoco a Polícia civil e Polícia Militar, que quiserem investigar minha vida pessoal que está aberta.”

O empresário registrou um Boletim de Ocorrências na Delegacia de Polícia Civil que vai  investigar o caso, e provar a verdade.

“Uma coisa absurda que se gerou, muitas coisas que não tem acontecido e nunca acontecerá. É alguém querendo denegrir a minha imagem, mais eu não tenho rixa com ninguém e se tiver alguém que não gosta de mim. Não é preciso denegrir minha imagem perante o público. Quem me conhece sabe que eu tenho uma índole boa.”

Questionado sobre o número usado para as conversas, que seria de DDD (62) de Góias, ele disse que nunca viu o número em questão, ressaltou ainda que usa dois números, ambos de DDD (66). “Eu tenho família lá em Goiás, nasci e fui criado lá, mas o número e a foto do perfil são completamente diferentes das que eu uso. Atualmente uso dois números, mais nenhum com as fotos desse DDD 62, nunca vi esse número.”

Questionado sobre ser vítima de “dor de cotovelo” por parte de outros profissionais que atuam no mesmo ramo que ele, afirmou que trabalha com ética e dignidade, honestamente e isso pode ser motivo.

“Hoje em dia ninguém pode ver uma pessoa crescendo, trabalhando honestamente. Quando vê que você ta crescendo alguém quer difamar seu nome, eu acho assim que automaticamente as pessoas têm que pensar em trabalhar para crescer. Eu sou parceiro de todo mundo. Não vim pra tomar nada de ninguém, eu vim para somar. No ramo em que estamos trabalhando, são profissionais que tem que trabalhar com ética e dignidade.”

“Então não precisa ficar difamando, só chegar e conversar. É alguém que quer me prejudicar. Por mais que isso não seja verdade, isso gera um transtorno, um desgaste para mim e para meus clientes também.” – Acrescentou.

Sobre os supostos relacionamentos com crianças ele rebateu – “Prá começar eu tenho 3 filhos, um de 21 anos que trabalha comigo, é meu braço direito, tenho uma filha de 12 anos que mora em Goiás e tenho uma filha de 2 anos e oito meses. Eu sou contra, eu odeio isso, eu converso sempre com minha filha para tomar cuidado com os outros.”

Para o empresário, o caso tem que ser investigado o mais rápido possível, para que se tenha a verdade, pois quer seguir a vida sem ser apontado nas ruas.

“Aonde eu chego parece que todo mundo quer me criticar, mais ninguém sabe da verdade, eu espero que a polícia investigue e tudo se esclareça, pois eu tenho uma família e quero viver minha vida tranquilamente.”- concluiu.

O caso já está sendo investigado pela Delegacia de Polícia Judiciária Civil e se descoberto o autor dos crimes, pode ser punido conforme a lei.

Esta é a segunda vez que ocorre situações envolvendo o nome de Edimar que é dono de um escritório de contabilidade em Juína. O ano passado compartilharam no whatsApp a informação de que ele estava sendo procurado pela polícia, o caso não passou de um “boato”. Via TopNews

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.