DRE: definição e estrutura

0

A Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) se trata do resumo das operações financeiras de uma empresa durante determinado período, a qual é capaz de indicar a presença de lucros ou prejuízos. 

Basicamente, consiste em um demonstrativo contábil aplicado dentro do regime de competência no intuito de demonstrar como ocorre a formação do resultado líquido do exercício, normalmente do ano, através da comparação entre despesas e receitas. 

Além do mais, a DRE também apresenta a síntese dos resultados das atividades operacionais e não operacionais da empresa, atividade realizada de maneira gerencial, com projeções de crescimento, custos, entre outros fatores de forma fiscal, apresentando impostos e taxas que são recolhidas durante o ano. 

Estrutura da DRE

A DRE é obrigatória para as empresas brasileiras, conforme a LEI nº 11.638, de 2007.

Em resumo, a estrutura da DRE é composta da seguinte forma:

Receita Bruta

(-) Deduções e abatimentos

(=) Receita Líquida

(-) CPV (Custo de produtos vendidos) ou CMV (Custos de mercadorias vendidas)

(=) Lucro Bruto

(-) Despesas com Vendas

(-) Despesas Administrativas

(-) Despesas Financeiras

(=) Resultado Antes IRPJ CSLL

(-) Provisões IRPJ E CSLL

(=) Resultado Líquido.

Receita de vendas

Se trata da entrada de dinheiro no caixa ou no patrimônio da empresa mediante dinheiro ou direitos, ou seja, crédito documentado que garanta a propriedade das mercadorias ou bens, incluindo a receita de venda de produtos, prestação de serviço, recebimento de juros, royalties e dividendos. 

Deduções de impostos 

Promove a inclusão de devoluções de vendas, descontos oferecidos e abatimentos de impostos incidentes diretamente sobre as vendas, tais como o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), Imposto Sobre Serviços (ISS), entre outros. 

Receita Líquida

Se trata do resultado das receitas de vendas, menos as deduções que representam a receita líquida.

Custos de venda

O Custo de Produtos Vendidos (CPV), Custo de Mercadorias Vendidas (CMV) e o Custo dos Serviços Prestados (CSP), são responsáveis por apresentar os gastos relativos à fabricação de determinado produto, bem como a preparação de um serviço, valores investidos com matéria-prima, distribuição, logística, entre outros pontos. 

Designed by @lovelyday12 / freepik
Designed by @lovelyday12 / freepik

Lucro ou resultado bruto 

Enquanto isso, o lucro bruto consiste na distinção entre a receita líquida junto ao gasto na produção. 

Despesas fixas ou administrativas

As despesas fixas equivalem aos gastos com a manutenção da empresa, independentemente da existência de vendas ou não, por exemplo, contas de aluguel, água, energia e telefone.

Despesas com vendas

São os gastos direcionados a comissões e custos de pós-vendas. 

Despesas financeiras

Consiste nos gastos com juros e multas, os quais podem ser representados como despesas financeiras, como no caso daqueles que atuam com a importação e exportação, incluindo as variações cambiais.

Resultados antes do IRPJ e CSLL

São os resultados das contas obtidas até o presente momento, sem considerar o impacto dos impostos sobre o faturamento. 

IRPJ e CSLL

Tanto o Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ) quanto a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), são tributos cobrados sobre o faturamento.

Resultado líquido

Por fim, o resultado líquido pode ser adquirido por meio da subtração dos impostos e taxas pagas sobre o lucro bruto. 

Vale mencionar que o valor em questão equivale ao resultado de uma empresa, considerando também os ganhos e descontos durante um determinado período. 

Portanto, o resultado líquido é fundamental para exercer financiamentos próprios, investimentos ou ser distribuído entre os sócios, acionistas e funcionários. 

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Com informações de Conta Azul, adaptadas para o Jornal Contábil.