Dublador: saiba como ser MEI

0

O termo “dublagem” vem do francês doublage que significa substituição de voz. Essa é uma profissão bastante promissora e consiste em substituir a voz original de produções como filmes, desenhos animados, séries e documentários, pela voz e interpretação de um dublador/ator. 

Para trabalhar nesse ramo, é preciso ter algumas características básicas, como uma voz adaptável; além de leitura dinâmica; facilidade em improvisar e boa memória para decorar textos. Mas não é só isso!

O dublador precisa saber técnicas de atuação para transmitir emoções e, por isso, é necessário se capacitar. Então, será necessário investir tempo e dinheiro nessa profissão e, para isso, saiba que é possível se formalizar e ter à sua disposição várias ferramentas para desenvolver sua profissão.

Se você é um dublador e têm interesse em saber como é possível se regularizar sua profissão, continue acompanhando e tire suas dúvidas. 

Como posso me formalizar? 

Destacamos acima que esse ramo tem crescido, mas além disso, é importante ressaltar que existem vantagens para se tornar um dublador. Dentre elas podemos citar o aumento da sua renda, além das oportunidades de desenvolvimento que podem ser obtidas através da formalização desta atividade. 

Assim, o profissional pode ter acesso facilitado a cursos e linhas de crédito para desenvolver seu negócio. Isso pode ser obtido por meio da categoria MEI (Microempreendedor Individual).

O registro do profissional garante ainda segurança aos seus clientes, pois, irá demonstrar que você é um profissional capacitado para desempenhar essa função tão importante. 

Designed by Flamingo Images / shutterstock
Designed by Flamingo Images / shutterstock

Requisitos 

Antes de se formalizar, é preciso saber se a sua atividade é permitida ao MEI, para isso, basta verificar as profissões por meio do CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas), que se trata de um código que serve para definir de forma padronizada as atividades econômicas que são desenvolvidas no país. 

Podemos dizer que este é um dos principais critérios para a formalização. Assim, o dublador deve se registrar através do código 6399-2/00, que está relacionado à informação e comunicação, além de atividades cinematográficas e produção.

Através deste CNAE, o profissional poderá desenvolver as seguintes atividades: 

DUBLAGEM DE FILMES CINEMATOGRÁFICOS;

DUBLAGEM DE FILMES;

DUBLAGEM DE PROGRAMAS DE TELEVISÃO;

DUBLAGEM DE VÍDEOS;

O segundo critério que deve ser observado, é se o empreendedor possui o faturamento máximo permitido. Para a categoria MEI, o faturamento anual é de até R$ 81 mil, além disso, o interessado não pode ter outra empresa ou ser um administrador de outro negócio registrado. 

Benefícios para o dublador 

Ao se formalizar, o profissional que irá atuar com dublagem contará com alguns benefícios que podem ajudar no desenvolvimento da profissão, além de dar segurança ao empreendedor. Podemos citar as seguintes ferramentas disponibilizadas ao MEI:

  • Registro rápido, gratuito e feito pela internet,
  • Emissão de notas fiscais, 
  • Acesso a empréstimos, financiamentos e cartões de crédito,
  • Pagamento de menos impostos em comparação com os demais tipos de empresas,
  • Contratação de um funcionário. 

Além disso, o MEI também terá cobertura previdenciária e não precisará se preocupar com auxílios financeiros em caso de necessidade. Veja quais são eles:

  • salário-maternidade, 
  • auxílio-doença, 
  • auxílio-reclusão, 
  • pensão por morte, 
  • aposentadoria por invalidez 
  • aposentadoria por idade

Quais são os custos do MEI?

Diante de tantos benefícios, você deve estar se perguntando sobre os custos de se tornar um MEI. Então, como citamos acima, o registro na categoria é gratuito. Depois de efetivá-lo, o único custo que o empreendedor terá é referente ao pagamento mensal que deve ser feito por meio do Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS). 

Isso garante a regularidade da empresa e o acesso aos benefícios que mencionamos acima. Mas não se preocupe: a quantia é fixa e dependente da atividade desenvolvida pelo empreendedor. Nesta guia constam valores relacionados à contribuição para a Previdência Social, além dos tributos ICMS e ISS.

Levando em consideração a atividade desenvolvida pelo dublador, este terá um custo de R$60,00 que é relacionado ao pagamento da contribuição do INSS e do imposto ISS. Esse valor é referente ao setor de prestação de serviços.

Para outras atividades como comércio e indústria, é necessário pagar valores R$56  ou R$61 onde também constam os impostos do MEI. 

Formalização do MEI

Se você se interessou na categoria, basta fazer seu registro via Portal do Empreendedor, que agora possui um novo endereço de acesso: Portal gov.br. Depois busque pela área de “Empresas & Negócios”. Depois, siga o passo a passo: 

  • Acesse o portal do Empreendedor e informe seu CPF; data de nascimento e DIRPF (Declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física) caso tenha declarado nos últimos 2 anos; 
  • Se você for isento, informe seu título de eleitor;
  • Depois registre os dados da atividade desenvolvida; 
  • Desta forma, você deve conferir seus dados e clicar em enviar;
  • Feito isso, uma mensagem aparecerá informando que o cadastro foi realizado e você pode imprimir o Certificado do MEI.

Dica Extra do Jornal Contábil: MEI saiba tudo o que é preciso para gerenciar seu próprio negócio.  Se você buscar iniciar como MEI de maneira correta, estar legalizado e em dia com o governo, além de fazer tudo o que é necessário para o desenvolvimento da sua empresa, nós podemos ajudar. 

Já imaginou economizar de R$ 50 a R$ 300 todos os meses com toda burocracia, risco de inadimplência e ainda ter a certeza que está fazendo suas declarações e obrigações de forma correta.

E o melhor é que você pode aprender tudo isso em apenas um final de semana. Uma alternativa rápida e eficaz é o curso MEI na prática. Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que um MEI precisa saber para ser autônomo e nunca mais passar por dificuldades ao gerir o seu negócio. 

Quer saber mais? Clique aqui e mantenha sua empresa MEI em dia!

Por Samara Arruda