As empresas não optantes pelo Simples Nacional têm até o dia 31 de julho para entregar a Escrituração Contábil Financeira (ECF), que substituiu a Declaração de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ). A entrega deve ser feita por meio do Certificado Digital e-CNPJ, armazenado no computador, Cartão Inteligente, Token ou nuvem, chamado remoteID.

Leonardo Gonçalves, diretor Comercial da Certisign, explica que o uso do Certificado é indispensável porque ele garante a autenticidade das informações enviadas. “Trata-se de um documento de identificação no meio eletrônico. A cada uso é gerada uma assinatura digital com validade jurídica, assim como a de punho, e é por isso que ele viabiliza e otimiza os processos no digital”.

 

Quem deve declarar

A ECF deve ser enviada por todas as empresas tributadas no regime de lucro real, lucro presumido, isentas ou imunes. Não estão obrigados a declarar microempreendedores individuais, órgãos públicos e pessoas jurídicas inativas.

Segundo a Receita, são consideradas empresas inativas todas aquelas que não realizaram nenhuma atividade operacional, patrimonial, não operacional ou financeira, incluindo aplicações no mercado financeiro e de capitais no ano-base de 2018.

Multas

Caso haja descumprimento do prazo final de envio da declaração, as empresas não tributadas pelo Lucro Real serão multadas em um valor que varia entre R$ 500 a R$ 1.500 por mês-calendário, enquanto que as empresas tributadas estão sujeitas a multas de até R$ 5 milhões.

Sobre a Certisign

A Certisign é a Autoridade Certificadora líder da América Latina e especialista em Identificação Digital. Com mais de 1.800 Locais de Atendimento por todo o Brasil, já emitiu mais de 10 milhões de Certificados Digitais ao longo de seus mais de 20 anos.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.