Educação financeira: veja o porquê é indispensável para empreendedores

0

Margem de contribuição representa uma métrica que auxilia na precificação dos serviços ou produtos, e também no cálculo de ativos para alcançar o ponto de equilíbrio de uma empresa.

Para os empresários, esse cálculo é essencial para entender se o negócio está dando lucro ou não, em que pontos a sua gestão pode ser melhorada, mesmo que algumas áreas devam ser extintas para dar lugar a planos de ação mais lucrativos.

Controlar um negócio passa pela tarefa de entender que nem sempre vender bem é sinônimo de obter lucro.

Se uma organização precisa comprar produtos que são vendidos apenas em empresas de terceiros, esse é um tipo de custo a ser considerado em seu balanço.

Tem custos em cada venda concretizada: quanto mais transações, mais esses custos variáveis aumentam.

Por esse motivo, todos os seus cálculos, seja sobre rentabilidade, lucratividade ou sobre margem de contribuição, devem ser levados em conta.

Em linhas mais simples, além de simplesmente vender produtos, a existência de uma corporação depende da administração de suas contas e de ter todos os seus custos fixos cobertos.

Porque é do pagamento dessas despesas que depende, não somente o sucesso da empresa, mas também a sua sobrevivência.

Há mais informações sobre o conceito de margem de contribuição e como calcular esse indicador tão importante para as empresas, principalmente PMES.

O que seria margem de contribuição?

É o valor referente à parcela do lucro da venda de cada produto, que vai contribuir para que a empresa pague todas as suas despesas.

E com quanto dinheiro cada produto “contribui” para pagar as contas do negócio.

Após o pagamento dessas despesas, do chamado custo de estrutura, é que a empresa pode considerar que está tendo lucro, depois destes pagamentos ela já não opera em dívida consigo mesma.

Então o cálculo dessa margem é feito para descobrir quantos produtos devem ser vendidos para cobrir todos esses custos, tanto os fixos quanto os variáveis e ainda garantir lucro para o empreendimento.

A margem de contribuição também pode ser definida como lucro bruto, visto que o lucro líquido é o que resta das receitas após o pagamento de todas as contas da organização.

Por que ela se tornou importante para o negócio?

Ter o conhecimento deste indicador, serve para manter o plano de negócios da empresa sempre atualizado, além de traçar novas estratégias sobre o que funciona e, consequentemente, trazer mais lucro. 

Educação Financeira

1. Novos caminhos 

Quando o valor da margem é transparente, o planejamento estratégico de um negócio fica mais fácil, afinal, todos conseguem visualizar quanto de dinheiro é necessário para que a empresa sobreviva de maneira saudável, sem precisar recorrer ao seu capital de giro.

2. Valores definidos

Entender a contribuição de cada produto ajuda a ter a consciência de quais são os produtos mais rentáveis, o que é muito útil no momento de investir em novos recursos.

O melhor é investir em mercadorias que já se tem o conhecimento do seu retorno financeiro.

3. Definir um preço justo para o produto/serviço

Quando se sabe o quanto cada produto contribui para a sobrevivência de uma empresa, é possível ajustar seus preços para atingir certos objetivos, seja mais lucratividade ou a cobertura destes gastos fixos e variáveis.

4. Mostrar em quais áreas o lucro deve ser investido

Calcular a margem de contribuição permite, por fim, que o fluxo de caixa esteja sempre fluindo e o controle financeiro do negócio fique em ordem. 

Após descobrir como colocar preço nos produtos e para onde está indo esse dinheiro, fica mais fácil direcionar os valores que sobram para mais investimentos, novas aquisições, novas contratações, giro de estoque e o que mais a empresa precisar.

Margem de contribuição x ponto de equilíbrio

Ponto de equilíbrio é aquela fase na qual as contas da empresa estão equilibradas com o que ela gera de receitas.

Em outras palavras, é quando o que o negócio lucra e cobre exatamente os gastos que ele gera.

É um empate entre os lucros e as despesas.

Nesse caso, encontrar o número da margem de contribuição é bem importante.

Por meio dessa margem, o empreendedor consegue saber, de maneira mais certa, quantos produtos deve vender e quanto deve lucrar para que a sua organização consiga pagar à si mesma todas as despesas daquele período e fique zerada.

Com esse ponto zero é que se pode dizer se está tendo lucro ou não.

Como calcular a margem de contribuição de uma empresa?

Despesa variável: DV é aquela despesa que depende de diversos fatores e aumenta de acordo com o número das suas vendas.

Entram nessa categoria os impostos que você paga a cada transação, as comissões por venda que se paga aos colaboradores, etc.

Custo: C é o valor que você gastou para a aquisição daquelas mercadorias que agora estão sendo vendidas.

Preço de venda: PV é o preço da mercadoria multiplicado pelo número de unidades disponíveis.

DICA EXTRA JORNAL CONTÁBIL: O primeiro passo para contadores Curso sem enrolação, totalmente prático, você vai aprender todos os processos que um contador experiente precisa saber. 

Aprenda como abrir, alterar e encerrar empresas, além da parte fiscal de empresas do Simples Nacional, Lucro Presumido e MEIs. Tenha todo o conhecimento sobre Contabilidade, Imposto de Renda e muito mais. 

Está é uma ótima opção para quem deseja ter todo o conhecimento que um bom contador precisa ter, quer saber mais? 

Então clique aqui e não perca esta oportunidade que com certeza vai impulsionar sua carreira profissional!