Presente na maioria dos estabelecimentos comerciais, o ECF (Emissor de Cupom Fiscal) é muito importante para operações comerciais e fiscais. Ele é o responsável pela emissão de documentos fiscais que comprovam as transações de mercadorias ou prestação de serviços.

É bom lembrar que cupom fiscal é diferente de nota fiscal eletrônica em alguns aspectos. Um deles é o fato de a nota fiscal ter mais informações em seu corpo, tais como os dados pessoais do consumidor e o tipo de impressora ou equipamentos pelo qual esses documentos são emitidos.

Quem é obrigado a emitir cupom fiscal?

Todas as empresas que se enquadrem, obrigatoriamente, nos requisitos para a emissão de comprovantes fiscais devem fazer uso do Emissor de Cupom Fiscal. Ou seja, deve entregar o cupom fiscal ou a nota fiscal de venda em suas operações.

Como é emitido o cupom fiscal?

O cupom fiscal deve ser emitido por meio de uma impressora fiscal que também pode emitir outros documentos não fiscais importantes no dia-a-dia de uma empresa.

Vantagens de se utilizar o Emissor de Cupom Fiscal

Comprova as atividades da empresa

Dentre as vantagens de se utilizar o ECF em uma empresa está o fato de que ele registra a venda e revenda de produtos, prestações de serviço e documentos fiscais que comprovem a atividade fiscal da empresa. Dessa forma, ela fica em dia com a SEFAZ (Secretaria da Fazenda Estadual) e demais órgãos que regulam e fiscalizam atividades empresariais.

Também é importante frisar que outros documentos como memória fiscal, leitura x e a redução z são emitidos pelo ECF. Além de documentos não fiscais, como cupom vinculado ao cartão de crédito, relatório gerencial e comprovante não fiscal.

Auxilia as atividades gerenciais e contábeis

O ECF também acaba por automatizar comercialmente a empresa. Isso facilita e agiliza as atividades financeiras e contábeis da empresa. Dessa forma permitirá, por exemplo, que o contribuinte verifique os relatórios emitidos ao final de cada mês e saiba o imposto a ser pago.

Reduz a sonegação fiscal

Fato é que também há uma queda na sonegação de impostos em estabelecimentos comerciais. Tal sonegação acarretam em diversas multas, penalidades e outros problemas graves para os empreendedores.

Além, é claro, que parte dos impostos pagos retorna para o consumidor e para os empresários em forma de benefícios. Dessa forma, combate-se irregularidades fiscais e sonegação em uma ação conjunta e consciente de seus papéis na sociedade.

Melhora a relação empresa x cliente

A relação entre cliente e empresa também muda, mesmo que muitos clientes ainda não peçam o cupom fiscal ao final de cada compra. Com a obrigatoriedade da empresa em emitir, o cliente ganha o controle de seus gastos, efetuando trocas de produtos e ficando mais ciente de sua contabilidade financeira pessoal.

Há também benefícios ao consumidor, como premiações, sorteios e descontos em impostos de carros e imóveis entre outros.

A prática de emitir documentos fiscais aumenta o grau de confiança entre cliente e empresa. Isso contribui para a arrecadação de impostos como um todo e para o investimento na sociedade.

Maior controle da empresa pelo empresário

De posse dos documentos emitidos pelo emissor de cupom fiscal, há também um ganho no controle da empresa pelo próprio empresário. Uma vez de posse do relatório de vendas, o empresário tem maior controle das decisões a tomar sobre preços, produtos e fornecedores. Dessa forma, obtém um maior lucro.

Conclusão

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o emissor de cupom fiscal (ECF), converse um pouco com sua contabilidade. E, caso surja alguma dúvida, estamos sempre a postos para lhe ajudar. Deixe seu comentário!

Conteúdo original via Rtek

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.