Não importa se você está abrindo um negócio ou se já está consolidado no mercado. O empreendedor nato é um inquieto por natureza e não se acomoda. Está sempre estudando e buscando novos caminhos para o seu negócio. não pode cair na zona de conforto.

Uma das chaves do sucesso de um empreendedor é o estímulo constante à  criatividade, com muita liberdade e sem juízo de valor sobre a eficácia da ideia. Esse foi o pilar no qual se apoiou uma Live “Faça chover com Criatividade” realizada com duas empreendedoras altamente criativas que compõem o Somos:  Valéria Lopes (Lumis Comunicação Criativa) e Priscilla Erthal (Aceleradora Orgânica).  

Priscilla nos provocou e perguntou o que estamos fazendo para “matar” o nosso negócio. Ou seja, sempre buscando inovar -ou em um produto, ou em um processo. O importante é estar sempre em movimento.  Taiana Jung, da Logos Consultoria, comenta que sempre associou a criatividade ao fazer diferente. Como se você pegasse o mesmo produto e o desenvolvesse de outra forma – ou criasse algo novo. Mas não é só fazer diferente. É tornar melhor, mais interessante e com resultado. 

A criatividade antecede à inovação. A criatividade é o momento em que reunimos as referências, idealizamos um produto e até o desenhamos. Porém, se ele não é colocado em prática, é apenas um produto criativo. Já a inovação acontece quando a ideia é colocada em prática.  

Atenta a essa necessidade,  Valéria começou o curso T.I.l.t. com o objetivo de estimular a sua inteligência criativa, que faz com que você possa se diferenciar em todas as situações: das mais simples às mais desafiadoras possíveis. 

Estamos presos ainda à ideia de que para um produto ser inovador, ele precisa ser uma invenção. Seguindo essa lógica, dificilmente teremos produtos inovadores. Porém, não é necessário criar algo totalmente novo para ser inovador. 

Muitas das inovações que aconteceram nos últimos tempos são frutos de um melhoramento de produtos e métodos já existentes. Um exemplo são os bancos digitais. Já tínhamos os bancos físicos e também estas mesmas instituições já ofertavam alguns serviços online por meio do internet banking. 

Outra frase que bem utilizada é sobre “Fazer Chover”, a importância de fazer acontecer mesmo em momentos de dificuldades. Esse termo aconteceu em uma reunião de vendas em que uma das empresas que vendia produtos como capa de chuvas e bota só reclamava que não chovia e logo ela não vendia nada. Eis que Priscilla falou: Faz chover! Nesse período de pandemia em que não temos previsão de quando teremos uma retomada efetiva, temos que realmente usar essa premissa com um pensamento disruptivo e no estímulo do mindset criativo de cada um.  O  que mais ouvimos nesse momento é que precisamos nos reinventar. Emanuelle, do Restaurante Japa Temaki, falou que a pandemia nos trouxe essa coragem de fazer diferente. 

Diante da complexidade do mundo atual com o Novo Coronavírus, cabe às empresas encontrarem formas de pensar e de propor soluções para acompanharem as mudanças. As empresas têm o desafio de inovar em produtos, serviços, projetos e soluções. Os hábitos pessoais dos consumidores mudou. Temos que estar atentos a essa mudança para buscar oportunidades. 

Uma das gestoras do Somos Empreendedoras, Thais Garcia, diretora da gráfica PrintMill, vem usando a criatividade de forma constante em seu negócio durante esse período delicado.  Ela conta que quando a pandemia iniciou, o papel, principal produto do seu negócio,  perdeu um pouco de sentido devido ao mundo que ficou 100% digital. Assim sendo, viu-se obrigada a se reinventar e aguçar a sua criatividade empresarial. Criou produtos para varejo,  como fotobook, caneca, álbum de figurinhas e outros objetos que não eram o foco do seu negócio. Tudo visando esse período de quarentena. 

Thais ressalta que quando  começou se falar acerca da retomada, ela iniciou, na gráfica, a preparação de um para a retomada do varejo. Preparou máscara, protetor facial para as pessoas usarem nas lojas e supermercados, totem para alcool gel e acrílico para proteção de caixa. Todos produtos que antes não eram produzidos pela empresa.  Porém, com o intuito de se reinventar, “ouviu” a demanda do mercado, as exigências da OMS para retomada e criou um material próprio para esse momento.  

Outra gestora do grupo, Helga Vianna, consultora de marketing, acredita que a criatividade torna o grupo, bem como os negócios peculiares a cada componente, mais aberto à  estratégias, aumentando a resiliência em momentos como o que vivemos – de tensão e dificuldade – e transformando-os em oportunidade. Segundo ela, a criatividade fortalece um mindset de crescimento,  aumentando a inteligência emocional de cada uma das integrantes  através das conexões pessoais –  agindo  de maneira conjunta para  chegar ao  objetivo comum. 

A inovação deve nascer como uma ideia dentro de cada empresa e ser trabalhada como um objetivo que trará o verdadeiro sucesso para empresa – enquanto oferece valor real e perceptível para consumidores e a sociedade. Para inovar, precisamos nos capacitar. Primeiro, com o reconhecimento da inovação como uma necessidade real. Em seguida, com um planejamento de ações que deve ser transformado em resultados palpáveis e de valor para seu público. Aliando tudo isso à forma de pensar criativamente, será possível empreender de forma mais produtiva e inovadora.

Somos Empreendedoras é um Grupo de empreendedoras formado na cidade de Niterói, visando fomentar os seus negócios, tal qual o empreendedorismo no geral através da cooperação e na união para driblar os desafios.