A FecomercioSP acompanha os desdobramentos que a pandemia de covid-19 tem provocado em diversos setores da sociedade, em especial o de comércio e serviços. Assim, tem ouvido associados e empresários em geral e já percebe que, com o aumento da aversão ao risco, o sistema financeiro está tornando o crédito mais seleto, com aumento de juros e redução do prazo.

Nesse sentido, enviou três ofícios destinados, respectivamente, ao Tesouro Nacional, à Febraban e ao Banco Central solicitando liberação de mais recursos das partes, assim como aprovação de linhas de créditos emergenciais acessíveis de forma mais ágil e com menores custos.

A Entidade acredita que o Tesouro Nacional precisa disponibilizar mais garantias para suprimento de crédito para capital de giro, pois o que foi liberado até o momento cobriu apenas a folha de pagamento. Já a Febraban tem de orientar os bancos a serem agentes facilitadores nesse momento conturbado, para que os recursos cheguem rapidamente aos empresários.

AFecomercioSPpede, ainda, atuação do Banco Central na expansão da base monetária, ou seja, injetar mais dinheiro na economia, pontual e emergencialmente, durante o período da pandemia. Assim, a autoridade monetária pode comprar títulos do Tesouro e permitir uma expansão fiscal sem tanta pressão nos juros de longo prazo, pois atuará como demandante destes. Além disso, permite compras de títulos privados de modo a manter a riqueza dos investidores individuais e das empresas.

A maior dificuldade em contrair crédito vem de pequenos empresários, que têm faturamento acima do MEI (Microempreendedor Individual), mas abaixo de R$ 360 mil. Recentemente, o governo liberou financiamento para folha de pagamento das empresas com faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões.

Há casos em que as instituições financeiras pedem para que a folha de pagamento seja transferida em troca da aprovação do crédito. Em relação aos recursos disponibilizados por bancos públicos, como é o caso do BNDES e da Desenvolve SP, o empréstimo é feito por meio de agentes financeiros credenciados. Entretanto, como foram pouco utilizados no passado, os gerentes de bancos, muitas vezes, desconhecem os produtos e os procedimentos.

DICA EXTRA  DO JORNAL CONTÁBIL : MEI saiba tudo o que é preciso para gerenciar seu próprio negócio.  Se você buscar iniciar como MEI de maneira correta, estar legalizado e em dia com o governo, além de fazer tudo o que é necessário para o desenvolvimento da sua empresa, nós podemos ajudar. Já imaginou economizar de R$ 50 a R$ 300 todos os meses com contador e ainda ter a certeza que está fazendo suas declarações e obrigações de forma correta. E o melhor é que você pode aprender tudo isso em apenas um final de semana. Uma alternativa rápida e eficaz é o curso MEI na prática. Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que um MEI precisa saber para ser autônomo e nunca mais passar por dificuldades ao gerir o seu negócio. Quer saber mais? Clique aqui e mantenha sua empresa MEI em dia!

A FecomercioSP reconhece o esforço desses órgãos para impedir que a crise atual traga danos mais graves à economia, mas reforça que ações mais expressivas são urgentes, enfatizando a necessidade de que cheguem à ponta e consigam representar alívio de caixa para as empresas.

FecomercioSP Reúne líderes empresariais, especialistas e consultores para fomentar o desenvolvimento do empreendedorismo.