Tenho visto um interesse cada vez maior por temas relacionados a gestão. E, ultimamente, o planejamento estratégico passou a ocupar os primeiros lugares das buscas, inclusive para os donos de pequenas e médias empresas. Por mais paradoxal que pareça, todos concordam que planejar é fundamental, mas poucos se comprometem efetivamente a fazê-lo.

Nas pequenas e médias empresas, as rotinas operacionais consomem recursos e tempo, mas, infelizmente, o foco está na operação e em atividades muito pouco planejadas. Também falta conhecimento, metodologia e ferramentas que ajudem esses empresários a extrair o máximo proveito do ato de planejar. Além disso, o termo planejamento é comumente associado a processos demorados e burocráticos, que consomem tempo e, por isso, nunca é tratado como atividade prioritária.

Planejar significa alocar os recursos disponíveis da forma mais eficiente possível, o que faz todo o sentido nas pequenas empresas cujos recursos são limitados e todo movimento precisa ser devidamente controlado para que os resultados aconteçam.

Se fizermos uma busca rápida no Google sobre o tema “Como fazer um planejamento estratégico”, encontraremos mais de 17 milhões de resultados, dicas e modelos que podem te ajudar a entender e iniciar esse processo na sua empresa.
Você pode adotar um modelo tradicional de planejamento, um pouco mais complexo, porém muito eficaz. Ele começa com a definição de três pilares importantíssimos: missão, visão e valores. Depois, segue com a análise do ambiente externo e interno (análise SWOT) e termina com a definição dos objetivos estratégicos, as metas, os planos etc. Entretanto, você também pode adotar modelos mais simples e igualmente eficazes. O importante é começar respondendo duas perguntas básicas: “o que eu quero alcançar?” e “o que eu preciso fazer?”. Em outras palavras, você precisa definir “o que” e o “como”.

Outra dica importante é cuidar da execução. A maioria dos planos morrem porque não são executados, e para garantir sua qualidade quatro fatores são fundamentais:
1. Foque em poucas atividades e naquelas com maior impacto (como alcançar);
2. Assegure que essas atividades estejam totalmente alinhadas com os seus objetivos (o que alcançar);
3. Comunique e envolva a sua equipe. Eles precisam se sentir parte do processo;
4. Crie mecanismos de monitoramento e acompanhamento constante dos resultados.

Estudos e estatísticas mostram que as empresas que planejam têm resultados superiores, são menos vulneráveis às oscilações no ambiente externo e conhecem melhor os seus concorrentes. Se funciona para as grandes corporações certamente pode funcionar na sua empresa.

Criar uma cultura de planejamento, independentemente do tamanho da companhia, requer liderança e é de responsabilidade do dono da empresa ou de quem está no comando. Esse é um bom momento para que defina claramente quais resultados você deseja alcançar e o que precisa ser feito para alcançá-los em 2020. Isso certamente lhe trará melhores resultados. Caso precise de ajuda, procure um profissional em empreendedorismo.

DICA EXTRA  DO JORNAL CONTÁBIL : MEI saiba tudo o que é preciso para gerenciar seu próprio negócio.  Se você buscar iniciar como MEI de maneira correta, estar legalizado e em dia com o governo, além de fazer tudo o que é necessário para o desenvolvimento da sua empresa, nós podemos ajudar. Já imaginou economizar de R$ 50 a R$ 300 todos os meses com contador e ainda ter a certeza que está fazendo suas declarações e obrigações de forma correta. E o melhor é que você pode aprender tudo isso em apenas um final de semana. Uma alternativa rápida e eficaz é o curso MEI na prática. Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que um MEI precisa saber para ser autônomo e nunca mais passar por dificuldades ao gerir o seu negócio. Quer saber mais? Clique aqui e mantenha sua empresa MEI em dia!

*Alvaro Oliveira: Empresário, investidor-anjo em startups e Coach de Negócios.