Recorrer a um empréstimo para MEI é uma prática cada vez mais comum nos dias atuais. Um microempreendedor individual (MEI) é aquele que fatura 5 mil reais ao mês ou até 60 mil reais ao ano.

Além disso, ele não pode ser dono ou sócio de outra empresa e pode ter apenas um empregado que receba o piso de sua categoria ou um salário-mínimo.


Um MEI também está isento de tributos federais, como CSLL, IPI, PIS, Cofins e Imposto de Renda, já que ele é enquadrado no Simples Nacional.

Normalmente, um microempreendedor precisa de meios que possibilitem o crescimento do seu negócio, o que muitas vezes o leva a recorrer a um empréstimo.

Uma das vantagens de se formalizar como MEI é a aquisição de um CNPJ, o que garante que o empreendedor possua alguns benefícios que grandes empresas não possuem. Um deles é a agilidade e a diminuição da burocracia para a aquisição de crédito junto a instituições financeiras.

E isso acontece como forma de incentivo por parte do governo federal para que pequenos empresários invistam em suas empresas e ampliem seus negócios.

Como funciona o empréstimo para MEI?

Antes de pensar em solicitar algum tipo de crédito junto a uma instituição financeira, um microempreendedor precisa juntar todos os documentos que possam comprovar a sua situação atual e qual será a finalidade do empréstimo.

O próximo passo é procurar uma empresa ou banco que seja seguro e confiável, a fim de conhecer todas as possibilidades e taxas de juros reduzidas especialmente para MEIs.


Esses juros podem ser diferentes em cada local. Então, é essencial que o empreendedor pesquise bastante sobre a idoneidade das empresas e sobre todas as suas condições de pagamento.

Depois disso, os documentos apresentados passam por uma análise de crédito que viabiliza ou não o empréstimo para MEI.

Quais as vantagens desse tipo de empréstimo?

Uma das maiores vantagens desse tipo de empréstimo são os juros baixos para MEIs desde que estes consigam comprovar que usarão o dinheiro para investir de alguma forma em suas empresas.

Esse investimento pode ser feito na infraestrutura da empresa, como na compra de equipamentos, reforma e aumento de metragem, por exemplo. Porém, ele também pode ser usado na contratação de mão de obra, na compra de matéria-prima, como capital de giro, entre outros.

Como contratar um empréstimo para MEI?

Antes de contratar um empréstimo, é essencial que o microempreendedor faça uma larga pesquisa sobre todas as instituições financeiras disponíveis. Existem algumas empresas que não são confiáveis, então, é preciso sempre saber tudo o que for possível sobre empresas desconhecidas.

Apesar disso, existem diversas instituições de crédito bastante conhecidas no mercado. A principal dica no momento da escolha é a realização de uma verificação junto ao Banco Central para saber se a empresa em questão é segura e confiável.

Depois disso, o MEI precisa pesquisar as melhores taxas disponíveis para o número de parcelas desejadas e o valor pretendido.

A maioria dos sites de empréstimos para empreendedores possui um simulador, onde esse tipo de informação pode ser obtido sem muito esforço. Assim, fica fácil optar pela que mais se encaixa no perfil do usuário.

Alguns documentos precisam ser apresentados no momento da contratação de empréstimos para MEI, como a Certidão Simplificada da Junta Comercial ou a Condição do Microempreendedor Individual (CCMEI), CPF, RG, comprovante de residência do proprietário e de sua empresa.

Alguns outros documentos também podem ser solicitados dependendo da instituição financeira. Então, é fundamental que o empreendedor se informe junto ao estabelecimento escolhido para saber o que ele deve apresentar.

Apesar de a burocracia ser reduzida para microempresários, existe uma opção que conta com ainda menos empecilhos para um empréstimo dessa natureza. O microcrédito é oferecido com um valor menor do que o do empréstimo, contudo, não pede a apresentação de tantos documentos.

Os valores concedidos e taxas de juros também variam de acordo com a instituição de crédito. E, semelhante ao empréstimo, o microcrédito precisa ser contratado após uma larga e profunda pesquisa.

Quais os cuidados na hora de contratar um empréstimo para MEI?

Existem alguns cuidados que qualquer empresário precisa tomar no momento da contratação de um crédito para o seu negócio. Alguns deles podem até parecer simples, mas, se ignorados, podem afundar qualquer ideia.

A contratação de um empréstimo requer a apresentação de alguns documentos e um deles é algo que comprove a necessidade do crédito em questão.

Para isso, o microempreendedor pode confeccionar um projeto detalhado que envolva todos os pontos onde o dinheiro será utilizado e como será feita a sua aplicação. Também é importante que os resultados provenientes desse crédito sejam projetados e mensurados.

Outra dica é detalhar a separação entre o dinheiro da empresa e do empresário. A unificação destes pode fazer uma idéia brilhante fracassar rapidamente. Essa regra também vale para empréstimos. Ou seja, estes precisam ser usados exclusivamente para a empresa e não para a vida pessoal.

Confeccionar uma planilha de fluxo de caixa é uma ótima opção para que o MEI se planeje para o pagamento em dia das parcelas do crédito que foi contratado.

Descobrir quais são as linhas de crédito que estão disponíveis para cada tipo de perfil também pode facilitar a contratação do empréstimo pretendido.

Conteúdo via Rebel