Endividamento empresarial: Saia do vermelho ainda este ano!

0

Ninguém quer lidar e muito menos ouvir falar de endividamento empresarial.

No entanto, infelizmente, ele pode surgir quando menos se espera.

Quando este endividamento está ligado a recursos que tenham sido absorvidos para gerar valor ao negócio, menos mal. 

Mas nem sempre é assim e sair do vermelho pode ser um desafio e tanto, principalmente quando ocorre inadimplência, por exemplo.

Nesta etapa, a busca por soluções pode ser arriscada, pois você pode agravar ainda mais a situação.  

endividamento empresarial pode acontecer tanto para pequenas, médias e até grandes empresas.

E ver o seu negócio no vermelho não é parte integrante do sonho de nenhum empreendedor. 

Neste artigo vamos falar mais sobre endividamento empresarial e como tirar o seu negócio do vermelho, com dicas e, principalmente, para não entrar nele. 

Acompanhe. 

Endividamento empresarial: saia do vermelho ainda este ano!

Não existe fórmula mágica, mas com um pouco de organização é possível sim sair desteendividamento empresarial e sair do vermelhoainda este ano ou, pelo menos, deixar as contas em dia e muito bem encaminhadas.

A primeira coisa a fazer é identificar o ponto chave que ocasionou as dívidas.

Um bom diagnóstico do que ocasionou este endividamento e do que está errado é parte fundamental da solução.

Com base nesta identificação é que serão tomadas (ou pelo menos inicialmente planejadas) as ações necessárias para tentar sanar o problema. 

 Mas é preciso realizar uma avaliação profunda de todas as finanças da sua empresa. 

Sistemas de Gestão Empresarial podem ajudar muito nesta etapa, uma vez que todas as finanças da empresa estarão devidamente registradas e organizadas no sistema.

Uma vez mapeando valores que entram e valores que saem, conseguindo então visualizar o que sobre disto tudo no final, você terá uma visão objetiva da realidade financeira de sua empresa, mesmo que este saldo seja negativo.

Dívida de empresa com banco

Os bancos podem ser considerados os maiores credores da maioria das empresas.

Isto fica claro, uma vez que estas instituições têm exatamente esta finalidade: dar crédito à quem precisa.

No entanto, elas praticam, principalmente a nível Brasil, juros altíssimos.

Assim sendo, nem sempre é fácil lidar com os bancos, quando a dívida de empresa com banco é muito grande.

A melhor coisa a fazer é sempre tentar uma renegociação da dívida, onde você terá um percentual fixo de juros aplicado sobre as parcelas. 

Postergar ou, pior, atrasar a dívida ou mesmo cair na inadimplência é um caminho bem mais complicado.

Lembre-se que para o banco você é um cliente e como tal lhe dá lucros.

Então, não se intimide ao reclamar melhores taxas na sua negociação.

Antecipação de recebíveis também é uma boa alternativa.

Dívida de empresa com fornecedores

 Uma empresa não vive sem suas vendas e, pior, não vive sem os seus fornecedores, que vêm antes mesmo das vendas.

Como no caso dos bancos, para os seus fornecedores, você é um cliente.  

Claro que nem sempre é possível a negociação da dívida de empresa com fornecedores, mas esta deve ser a primeira coisa a se fazer: renegociar.

Assim, seu fornecedor entenderá que você quer pagá-lo, mas para tanto precisa continuar com seu negócio.

Designed by @wayhomestudio / freepik
Designed by @wayhomestudio / freepik

Se a negociação não for possível, a antecipação de recebíveis junto ao banco pode ser também uma solução.

Em casos mais graves, talvez seja necessário recorrer à uma empresa especializada em recuperação financeira para quitar a dívida.

4 Razões que levam ao endividamento empresarial

Podem existir inúmeras razões que levam ao endividamento empresarial e abaixo vamos citar 4 das mais comuns.

Confira:

1. Empréstimos Bancários

Cheque especial e empréstimos bancários são os principais vilões quando o assunto é endividamento.

Por muitas vezes, um empresário contrai um empréstimo para criar capital de giro ou mesmo para comprar equipamentos e/ou ampliar o seu negócio.

Este tipo de empréstimo até se justifica a um médio prazo, desde que os planejamentos tenham sido realizados com o máximo de critérios.

as não se deve confundir empréstimo bancário com capital, o que pode causar danos catastróficos ao seu negócio, muitas vezes até irrecuperáveis. 

2. Reclamações Trabalhistas

É um ônus pelo qual todo empresário sabe que pode ter, mas nunca está totalmente preparado para ele.

Por isso é muito importante seguir corretamente todas as regras e leis trabalhistas vigentes, para não ser pego de surpresa.

Este tipo de endividamento é sério e difícil as vezes de ser sanado a curto prazo nas reclamações trabalhistas.

3. Organização financeira

E as contas de sua empresa, vão bem? Você, como gestor, sabe tudo que está entrando e saindo, tem total gerencialmente de seu estoque, contas a pagar e receber, impostos e tudo mais? A saúde financeira de uma empresa depende muito de sua organização.

Mesmo que seus lucros, aparentemente, pareçam não justificar uma organização financeira criteriosa, não o ter é um erro que pode ser fatal e que também pode ocasionar um endividamento empresarial sério a qualquer momento.  

4. Tributos

Os tributos, no Brasil, apesar de pesados, não deveriam gerar endividamentos.

Isto porque, presume-se, que sua empresa já tenha contabilizado todos eles.

Se seu controle contábil falhar, no entanto, você pode sim entrar em um endividamento empresarial. 

Por isso, o gerenciamento contábil é de vital importância para saúde financeira de uma empresa.

Como sair do endividamento empresarial?

Com certeza a mágica para sair do endividamento empresarial está presente em uma única palavra: reorganização de suas finanças.

Para isso, você vai precisar: 

1. Identificar as causas do problema. Faça um mapeamento criterioso a respeito.

2. Realizar corte de gastos. Não tem jeito, você precisará eliminar alguns gastos para reduzi-los e conseguir ver algum fluxo maior de dinheiro.

3.  Integrar os setores da sua empresa. Tenha um sistema de gestão empresarial para não só ajudar a se organizar e sair do vermelho como também ajudar sua empresa a evitar o endividamento empresarial.

4. Renegociar suas dívidas. Isto é primordial para você recomeçar com fôlego extra. 

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Fonte: Gestão Click