Energia solar: Caixa lança linha de crédito específica voltada ao cidadão

Este serviço tem sido uma alternativa para reduzir gastos na conta de luz

Com a tarifa de energia elétrica subindo cada vez mais, o brasileiro  vem procurando alternativas para diminuir os gastos. A tarifa está na bandeira escassez hídrica que foi criada pelo governo em agosto de 2021 e tem o valor de R$ 14,20 a cada 100 kWh (quilowatts-hora). Ela é cerca de 50% mais cara que a bandeira vermelha patamar 2 e, no total, a conta de energia elétrica está 6,78% mais alta desde o mês de  setembro. 

Pensando neste mercado, a Caixa Econômica Federal está lançando uma nova linha de crédito voltada para pessoas físicas que permitirá o financiamento de sistemas de geração de energia fotovoltaica residencial, ou seja, energia solar. Ela se soma a outras três linhas ligadas às energias renováveis.

Segundo o banco, o crédito pessoal Caixa Energia Renovável terá taxas a partir de 1,17%, e poderá financiar até 100% do projeto de implementação de energia solar. Segundo a Caixa, a nova linha deve ser disponibilizada nas agências em breve, mas não foi informada uma data específica.

O prazo para pagamento do empréstimo é de até 60 meses, com carência de até seis meses para a primeira parcela. Ele será oferecido em duas modalidades, uma sem garantias e outra com caução de aplicações financeiras de renda fixa.

Além do projeto para pessoas físicas, a Caixa já oferece três linhas de crédito voltadas para empresas. Uma delas é a MPE Ecoeficiência, em que um empresário pode obter crédito para financiar máquinas e equipamentos que reduzam a geração de resíduos e emissão de poluentes.

Também é possível financiar a compra de sistemas de geração renovável de energia, de aquecimento solar de água, para melhoria de eficiência energética e para filtragem de gases.

O banco também oferece duas linhas específicas para o agronegócio. A primeira é a ABC (Agricultura de Baixo Carbono), com sete programas, sendo seis para financiar tecnologias de redução de emissão de gases e um para ações para ajudar na adaptação às mudanças climáticas.

A outra linha está ligada ao programa Inovagro, voltada para estimular e dinamizar a produção do setor, financiando máquinas e equipamentos. O objetivo é aumentar a produtividade e reduzir impactos ambientais.

Atualmente, o uso de energia solar é uma das melhores alternativas para o consumidor ter segurança de abastecimento e fugir dos constantes aumentos na tarifa de energia.  

Um kit residencial custa em média R$ 11 mil reais. Contudo, a energia solar gera uma economia que varia de 50% e 95% na conta de luz. O investimento feito para instalação de placas solares acaba sendo pago pelo dinheiro economizado com a redução de gastos.

O que é energia solar fotovoltaica?

A energia solar, como o nome já sugere, tem como fonte principal o sol.  Trata-se de uma energia alternativa e sustentável que pode ser utilizada para geração de eletricidade através de energia fotovoltaica ou até para aquecimento de água que é chamada de energia solar térmica. 

O planeta recebe energia solar suficiente para suprir milhares de vezes as necessidades mundiais em qualquer período considerado. Praticamente toda a energia usada pelo ser humano tem origem no Sol, incluindo a energia da biomassa, a hidrelétrica e a eólica.

As placas fotovoltaicas podem ser instaladas nos telhados de residências e edifícios ou usadas na construção de usinas de eletricidade. 

Como a energia solar pode ser aproveitada?

A energia solar pode ser aproveitada diretamente como fonte de calor para aquecimento ou para a produção de eletricidade. Nos sistemas de aquecimento solar o calor é captado por coletores que são usados para aquecer a água.

A água aquecida é armazenada em um reservatório conhecido como boiler. O objetivo desses sistemas é aquecer a água utilizando diretamente o calor do Sol, poupando outros recursos energéticos como o gás, o carvão e a energia elétrica.

Comentários estão fechados.