Para aqueles que sacaram os valores depositados no FGTS inativo em 2017 recomenda-se que declarem os valores no imposto de renda 2018.

Mesmo sendo isento de tributo, o valor pode causar uma oscilação no patrimônio do contribuinte. Por isso é necessário informar à Receita Federal para assim, justificar essa oscilação.

Caso não haja declaração a respeito desse valor, são maiores os riscos de cair na malha fina.

O contribuinte que sacou mais de 40 mil reais em rendimentos isentos e não tributáveis, ou seja, em FGTS inativo, é obrigatório declarar.

Já se o valor sacado for menor, deve-se somar aos outros rendimentos isentos recebidos ao longo do ano passado, e os rendimentos tributados exclusivamente na fonte. Se a soma desses for maior do que 40 mil reais, é obrigatório o envio da declaração à Receita.

Como declarar?

Na ficha ‘rendimentos isentos e não tributáveis’, na linha 4 ‘indenizações por rescisão de contrato de trabalho, inclusive a título de PDV, e por acidente de trabalho; e FGTS’.

No campo ‘discriminação’, a Caixa deve ser discriminada como fonte pagadora, além de citar o número do CNPJ (00.360.305/0001.04) do banco para o Fisco.

O trabalhador que quiser consultar o valor retirado do fundo pode acessar o extrato das suas contas do FGTS no próprio site da Caixa Econômica ou na agência mesmo.

Via Blog Skill

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.