Entenda o que é e como calcular o Dividend Yield

0

Existem muitas estratégias no momento de investir em ações. Uma delas é a busca por dividendos que são os lucros distribuídos por uma empresa. Nesse caso é imprescindível entender o cálculo do Dividend Yield.

Ao encontrar o Dividend Yield de uma ação, o investidor saberá se a rentabilidade sobre o seu capital vale a pena considerando o risco do investimento.

O indicador Dividend Yield

Dividend Yield é um indicador que tem como objetivo medir a performance de uma organização de acordo com os proventos pagos aos acionistas.

Sendo assim, é possível entender a relação entre os dividendos que foram distribuídos e o preço atual da ação da empresa. 

Por meio desse indicador é possível saber a rentabilidade que os dividendos pagos possuem em relação ao preço praticado da ação.

Como é calculado o Dividend Yield?

Para calcular o Dividend Yield é preciso somente dividir o valor dos dividendos pagos em um determinado período pelo preço de cada ação, aplicando a seguinte fórmula:

  • Dividend Yield (YD) = (Dividendos pagos por ação / Valor unitário da ação) * 100

Imagine, hipoteticamente, que uma determinada ação X tenha distribuído R$ 10 de proventos por cada ação. Suponhamos que o preço dessa ação seja de R$ 90. Logo, o Dividend Yield será de:

  • Dividend Yield = (R$ 10 / R$ 90) * 100 = 11,11%

Dessa forma, nesse exemplo hipotético, cada ação teve um retorno de 11,11% em dividendos no período.

Para que serve o Dividend Yield?

O Dividend Yield é um importante indicador para investidores que desejam construir uma carteira baseada em dividendos.

Dessa forma, ele pode avaliar quais são as empresas de cada setor que estão pagando mais dividendos e quais são os setores que melhor remuneram.

Assim é possível obter uma rentabilidade melhor em cima de um determinado investimento, sem deixar de lado a diversificação da carteira.

Quais cuidados são preciso ter com esse indicador?

O Dividend Yield é um dos indicadores que compõem a análise fundamentalista, sendo que ele precisa ser acompanhado de outros indicadores como o EBITDA, por exemplo.

Designed by @pressfoto / freepik
Designed by @pressfoto / freepik

Pois, quando o preço das ações está alto, o Dividend Yield tende a cair. Dessa maneira, ao analisar somente esse indicador, o investidor poderá deixar passar boas oportunidades.

Sendo assim, um Dividend Yield baixo nem sempre significa que os proventos são pouco atrativos. Por isso é preciso bastante cuidado na hora de investir.

Até porque, a empresa poderá aumentar o pagamento de dividendos no decorrer do tempo, e essa análise histórica precisa ser levada em consideração.

Como saber se o Dividend Yield de uma empresa é bom?

A melhor maneira para saber se o Dividend Yield de uma organização é bom é fazendo comparativos com outras empresas do mesmo setor.

Se por exemplo, a intenção for investir em ações do setor bancário, é preciso fazer a comparação do Dividend Yield das mais variadas instituições.

Além disso, esse indicador pode ser comparado com alguns índices de renda fixa, como a Taxa Selic e o CDI para saber se é uma boa oportunidade de investimento ou não.

Qual o período de distribuição de lucros?

O pagamento de proventos é definido de acordo com a política de cada empresa. Dessa maneira, tanto o payout quanto o tempo de repasse podem variar.

Existem no mercado empresas que pagam dividendos trimestralmente, outras semestralmente e outras fazem o pagamento anualmente.

Quem deseja construir uma carteira para viver de renda, é recomendável procurar empresas que façam a distribuição de pagamentos com maior frequência.

O rendimento proveniente da ação pode ser retirado pelo acionista ou então reinvestido por ele na própria empresa, o que garantirá lucros maiores no médio e longo prazo.

Artigo produzido pela Suno.