Errei ao fazer uma transferência e agora?

Em casos de erros na transferência, há soluções, todavia, isto dependerá do sistema de pagamento. 

Por vezes, realizamos algum erro ao fazer uma transferência seja por desatenção ou enganação, logo, é natural procurarmos medidas existentes para reparar a tal falha, ou seja, ir em busca dos nossos direitos. 

Um erro na transferência acontece por motivos diversos, seja por um simples engano, ou um possível golpe. Neste sentido, por vezes, pessoas passam um valor maior do que deveria, transferem para conta de alguém que não era o real destinatário, ou são vítimas de golpes muito comuns hoje no meio digital. 

Nestes casos, é possível que se consiga o valor de volta, entretanto, isto irá depender da modalidade de transferência que você utilizou. Atualmente, o usuário pode desfrutar de diferentes sistemas de pagamento, como o TED, DOC e a ferramenta mais recente, o PIX. 

Caso você tenha optado pelo TED realizar sua transferência, é perfeitamente possível receber seu dinheiro de volta. Isto porque, em casos de falhas, a instituição a qual você é cliente tem obrigação de devolver a quantia indevida a conta de origem, dado que o banco não irá validar o TED. 

Ainda nos meios tradicionais, no DOC, a situação muda de cenário, em vista que nesse sistema, o crédito na conta de quem se beneficiou com a transação, bem como a devolução do dinheiro, caberá à instituição que recebeu o valor indevido. Desta forma, em caso de erro o prejudicado perde o direito de reclamar a respeito de uma possível demora do Doc. 

A situação de uma transferência errada, se agrava no PIX, pois se trata de uma transação instantânea, ou seja, o valor é creditado na conta do beneficiário, no mesmo momento em que o prejudicado transfere o dinheiro. 

Sendo assim, nesse sistema, as informações da operação, como o valor e o destino, apenas podem ser alteradas antes da transação. Em razão disso, cabe ao titular da conta de origem, pedir o dinheiro de volta ao destinatário, em casos de golpes e fraudes, denuncie e se precavenha. 

Neste sentido, nunca passe informações pessoais, ou transfira dinheiro até ter certeza de que se trata de um procedimento legítimo. Sendo assim, separei aqui algumas dicas que podem ajudar a não cair nesses golpes. 

  1. Não clique links ou documentos de cunho duvidoso;
  2. Ao receber mensagens por SMS, Wpp, ou até mesmo ligações, não passe informações pessoais, ou dados delicados como a sua conta bancária; 
  3. Esteja atento a possíveis erros de português, isto pode ser um indício de golpe; 
  4. Desconfie de ofertas exorbitantes de muita facilidade; 
  5. Consulte sites e portais das instituições que um possível criminoso se diz ser. 

Importante! Caso você tenha sido vítima de algum golpe deste tipo, não se atenha a vergonha e denuncie, isto ajuda os órgãos responsáveis a identificar e combater estes crimes. É preciso entender, que todos estamos reféns de um dia passar por uma situação como essa, até porque os referidos golpes vêm desenvolvendo novas estratégias a cada dia. 

Comentários estão fechados.