Erros que você não pode cometer no processo de solicitação da aposentadoria

0
366
JORNAL CONTABIL

Preparamos uma lista com os erros mais comuns que acontecem durante o processo de aposentadoria. O tema, claro, interessa a todos, mas ainda gera muitas dúvidas, especialmente durante o pedido de concessão do benefício. O problema é que, muitas vezes, os erros podem retardar o recebimento desse auxílio. Por isso, seguem algumas dicas para evitar esses erros, confira!

  1. FAÇA UM RAIO-X PREVIDENCIÁRIO
    A grande maioria das pessoas está contribuindo de forma equivocada para o INSS, sim. Isso mesmo que você leu. É muito comum ver o contribuinte ser induzido ao erro e acabar pagando muito mais do que vai receber. Para evitar esse erro, o indicado é fazer um diagnóstico: colocar tudo na ponta do lápis e verificar quantas contribuições já foram feitas e quais valores foram pagos, para então definir o que deverá ser pago até completar os requisitos para a aposentadoria
  1. CONFIRA O BANCO DE DADOS DO INSS
    Toda aposentadoria do INSS é concedida e calculada com base no banco de dados da previdência, chamado CNIS (Cadastro Nacional de Informações Sociais) e, muitas vezes, os dados que o órgão possui estão incompletos ou incorretos. Por isso é sempre indicado conferir o banco de dados do INSS que pode ser obtido gratuitamente em qualquer agência da entidade pública
  1. OPTE PELO BENEFÍCIO CORRETO 
    O INSS possui diversos tipos de benefícios programáveis, que possuem requisitos e valores diferentes. Optar pelo tipo de aposentadoria errada pode custar toda a vida de trabalho e muito dinheiro. Inclusive, existem benefícios que impedem o segurado de continuar trabalhando na mesma atividade que habitualmente exercia. Para não sofrer essas perdas, devem ser realizadas simulações dos mais diversos cenários, comparando o valor dos benefícios e a diferença de tempo de serviço e idade exigidos para cada um deles e, assim, verificar o que melhor se ajusta à sua situação
  1. SOLICITE A INCLUSÃO DE ATIVIDADES ESPECIAIS 
    O trabalhador que exerceu atividade insalubre, perigosa e penosa, tem que verificar se essas atividades especiais foram incluídas no banco de dados do INSS. As atividades de risco servem para concessão da aposentaria especial ou conversão em atividades comuns com acréscimo de tempo de serviço de 20% para mulheres e 40% para os homens
  1. VERIFIQUE O PROCESSO DE CONCESSÃO DO BENEFÍCIO
    Mesmo tomando todas as precauções para se obter uma aposentadoria saudável, o trabalhador ainda está sujeito a erros do INSS. Muitas pessoas, após aposentar, não solicitam o processo de aposentadoria para verificar se ela foi concedida corretamente. Depois de aposentar, não se contente com a cartinha que o INSS envia. Solicite seu Processo de Aposentadoria. O valor do benefício pode estar errado, pois muitas vezes algumas contribuições não são contabilizadas, períodos de atividades especiais não reconhecidos, pode haver erros de cálculo, verbas trabalhistas não incluídas, dentre muitas outras possibilidades que dão direito à revisão

Dica extra: Compreenda e realize os procedimentos do INSS para usufruir dos benefícios da previdência social.

Já pensou você saber tudo sobre o INSS desde os afastamentos até a solicitação da aposentadoria, e o melhor, tudo isso em apenas um final de semana?

Uma alternativa rápida e eficaz é o curso INSS na prática: Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que você precisa saber para dominar as regras do INSS, procedimentos e normas de como levantar informações e solicitar benefícios para você ou qualquer pessoa que precise. Não perca tempo, clique aqui e domine tudo sobre o INSS.

Conteúdo via Computare Brasil