A escolha do regime tributário é fundamental para as mais de 15 milhões de MPE´s existentes no País

0

Apesar da crise econômica dos últimos anos, o comércio varejista em geral vem driblando a situação e se apresenta como um dos setores que mais cresceram nos últimos anos. Entre os segmentos que merecem destaque encontram-se o setor de beleza, especialmente cabelos, e o de alimentação, segundo informações do Empresômetro, uma ferramenta tecnológica idealizada pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação- IBPT.

Nesse contexto, um fator considerado importante para a longevidade de um negócio próprio é a escolha do regime tributário mais adequado para o ramo e porte do empreendimento. Do total das 18 milhões de empresas ativas hoje no Brasil, 42% são cadastradas como microempreendedores individuais – MEIs, 30% estão no Simples Nacional e 28% no Regime Normal, ou seja no Lucro Real e Lucro Presumido.

“A escolha do regime é de fundamental importância, uma vez que a empresa terá que trabalhar com o modelo escolhido durante todo o ano calendário. Uma decisão errada pode acarretar em mais pagamento de impostos e, por consequência, menos lucro”, diz o contador Flávio de Oliveira, sócio diretor do  escritório Silva & Oliveira Consultoria Contábil.

Na opinião de Flávio de Oliveira, apesar do número de MEI’s ser maior no Brasil, nem sempre este regime é o mais vantajoso, já que ele impõe um limite de faturamento para os cofres da empresa e o empreendedor só poderá contar com a mão de obra de apenas um funcionário. “Ou seja: para uma empresa que pensa em expandir será difícil crescer com essas limitações”.

“As MPE’s são disparadas as principais geradoras de empregos e riquezas no País e correspondem a 93,4% dos estabelecimentos ativos no Brasil’, reforça o especialista, por isso, a fim de estimular e orientar os novos empreendedores sobre a gestão empresarial, o escritório Silva & Oliveira Consultoria Contábil está oferecendo os seus serviços de maneira gratuita, para a abertura de empresas de pequeno porte, até o dia 28 de fevereiro, multiplicando uma ação que teve início na Feira do Empreendedor promovida pelo Sebrae São Paulo, no período de 18 a 21 de fevereiro. Neste caso, o empreendedor apenas arcará com as despesas de taxas e emolumentos, que ficam em torno de R$ 160.

Segundo Flávio, está ação tem por finalidade dar apoio aos novos empreendedores sobre as boas práticas de gestão empresarial. “Dessa forma estamos contribuindo para  o crescimento e desenvolvimento das empresas e, por consequência da sociedade”, afirma o especialista.

Sobre a Silva & Oliveira Consultoria Contábil:

Fundada em 2009 com o objetivo de oferecer soluções contábeis e atendimento diferenciado, nas áreas Contábil, Controladoria, Fiscal, Outsourcing e Trabalhista.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.