Tempo de Leitura: 3 minutos

O eSocial já está em vigor desde janeiro de 2018. Gradativamente, todas as empresas serão obrigadas a informar seus dados ao governo. As que já estão informando, comentem alguns erros — até normais — de iniciantes. Afinal, é uma nova obrigatoriedade que mudou a cultura dos processos de muitas empresas.

Conheça 6 problemas de quem já enviou os eventos ao eSocial e entenda como você pode evitá-los

  1. Atraso no entendimento do projeto eSocial

 É notório. O primeiro passo para iniciar o eSocial seria entender sobre ele, certo?! Descobrir sua finalidade, seus objetivos, seus processos e compreender como a empresa deve agir em relação a essa nova obrigatoriedade da legislação.

Antes mesmo do eSocial entrar em vigor, as empresas e profissionais de todas as áreas precisavam ter estudado sobre ele e iniciado uma mudança cultural interna, afinal, muitos processos precisaram ser alterados e, para muitas corporações, o tempo dessa mudança foi escasso, resultando em desorganização, insegurança, retrabalhos e, claro, inconsistências.

Por isso, se você e sua empresa ainda não entenderam o sentido do eSocial, está mais do que na hora de saber tudo sobre ele. Até porque essa obrigação será contínua, ou seja, ela não ocorre durante um período, mas para sempre. Acredito que esse problema você consiga resolver acompanhando conteúdos como este.

2. Demora na organização interna de processos e mudança cultural

Por não conhecerem e não se aprofundarem no projeto, muitas corporações perderam tempo. A demora na organização interna, tanto de processos quanto de mudança cultural podem custar caro e representar prejuízos à empresa. Você já parou para pensar que agora todas as informações dos seus empregados e folha de pagamento “passam” pelo eSocial?

Anúncios

As informações das tabelas de rubricas, Saúde e Segurança do Trabalho, por exemplo, já estão organizadas? Evite esse problema enfrentado por muitas empresas: programe-se, organize-se. Ainda há tempo para “colocar a casa em dia” e conseguir atender ao eSocial.

Entenda a importância da perícia contábil para a sua empresa

  1. Não contar com o apoio de especialistas em eSocial

Após entender sobre o eSocial, muitas empresas acreditaram que gerenciar todas as obrigações trazidas pelo projeto não seria tão complexo. Contudo, a realidade foi outra. Sem o apoio de especialistas no assunto, profissionais e empresas se viram pressionados por prazos, entregas e inconsistências.

Por isso, não deixe para a última hora. Procure o auxílio de especialistas em eSocial, que possam contribuir para que os processos sejam mais eficientes, assertivos e, como consequência, traga mais segurança e tranquilidade. Impeça que esse problema afete sua rotina.

  1. Insegurança no envio das obrigações

Um problema muito comum aos profissionais que já enviam suas informações à plataforma do eSocial é a insegurança das entregas. E isso é até normal, afinal o processo é novo. Contudo, é inaceitável que depois das primeiras entregas, a insegurança continue.

Se ela persistir, o ideal é aconselhável buscar ajuda o quanto antes e seguir as instruções do problema 3. Afinal, ter o apoio de especialistas traz mais segurança e garantia de eventos consistentes.

  1. Interpretação equivocada dos prazos de envios

Não saber o prazo de envio dos eventos também é um problema enfrentado pelas corporações. Informações sobre afastamentos e desligamentos são comumente mal interpretados.

O que acontece é que para os afastamentos não é permitido comunicar de forma não cronológica, ou seja, as informações enviadas ao eSocial devem seguir uma ordem. Não é possível, por exemplo, lançar um afastamento que ocorreu hoje somente no dia 10 do mês seguinte. O ideal é informar no momento em que o fato ocorre.

O mesmo ocorre para os desligamentos. Eles não devem ser enviados depois do prazo estipulado para o envio — lembrando que o eSocial estabelece um prazo limite e não o dia a ser enviado. Evite esse problema.

  1. Falta de gerenciamento dos retornos do eSocial

Após o envio dos eventos, o eSocial retorna o “status” da entrega. Porém, muitas empresas não estão gerenciando esses retornos, o que representa a maior parte dos problemas enfrentados hoje.

Corporações que contam com um sistema gerenciador do eSocial como o da Metadados, conseguem administrar os retornos de forma automática, identificando os eventos rejeitados e as inconsistências a serem corrigida. Esta facilidade otimiza muito o dia a dia dos profissionais, garantindo segurança e, claro, economia à empresa.

Repense sobre seu processo de atendimento ao eSocial. Esta obrigação fará parte das rotinas da sua empresa de agora em diante. Evite problemas como estes e alivie as tensões trazidas do eSocial.

Conteúdo via  Metadados