eSocial: tudo vai ser mais simples e barato




Os objetivos do Governo são claros e simples: facilitar a fiscalização dos direitos trabalhistas e previdenciários e garantir o cumprimento, por parte das empresas, das obrigações legais. Por isso, quer saber de todos os eventos trabalhistas que ocorrem no Brasil em tempo real.

As empresas não poderão mais recorrer a processos manuais para tratamento de processos como admissão do trabalhador, exames médicos, etc. Tudo terá que ser comunicado em um intervalo muito curto. Será o fim dos registros retroativos e acertos feitos posteriormente, salvo algumas exceções.

Consequência? Vai ser obrigatório que todas as empresas adquiram ou atualizem, se ainda não o fizeram, um software moderno e construído especificamente para atender essa demanda. O sistema permitirá que todas as comunicações entre o DP e os funcionários aconteçam em qualquer lugar e a qualquer hora. As ferramentas serão aquelas que todos já conhecem: smartphone e internet.

Não haverá mais espaço para processos manuais, demorados e improdutivos. O trabalho vai ser distribuído por todos os participantes dos processos e deixará de estar confinado à sala do Departamento de Pessoal (DP).

Com o eSocial, todos os processos ficarão mais simples e serão também, obviamente, mais produtivos e baratos. Mesmo descontando o investimento em atualização ou contratação de um software para as empresas, tanto elas quanto o Governo e os trabalhadores sairão ganhando.

Artigo por José Manuel Formiga – Diretor de Desenvolvimento da Nasajon Sistemas

[useful_banner_manager banners=21 count=1]

Comente

Comentários