Estatísticas do Exame de Suficiência do CFC Digital

Segunda edição de 2020 já alcançou mais de 50 mil inscritos

0

O Exame de Suficiência do CFC Digital foi o tema da palestra de fechamento do XII Encontro Nacional de Coordenadores e Professores do Curso de Ciências Contábeis (ENCPCCC), que aconteceu nos dias 29 e 30 de setembro.

O presidente do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), contador Zulmir Breda, apresentou o assunto aos participantes e a vice-presidente de Registro do CFC, Lucélia Lecheta, foi a moderadora da exposição.

Lecheta abriu a palestra e explicou o contexto em que o Conselho modificou o formato da prova da modalidade “presencial” para o modelo “on-line”.

“O Exame de Suficiência tinha a primeira edição marcada, de forma presencial, para o dia 19 de abril. Logo no começo da pandemia, em março, tivemos que suspender a prova, em um primeiro momento, para mais avaliações e, em seguida, iniciamos uma série de tratativas para encontrar uma forma de realizar esse evento. Então, foram inúmeras reuniões. Não foi uma decisão fácil”, afirmou.  

A pandemia da Covid-19 impactou nações de todos os continentes, refletindo na saúde, na economia e no campo social.

Em pouco tempo, a população mundial precisou se adaptar a essa nova realidade. Breda falou sobre como a decisão pela avaliação a distância foi tomada.

“Tínhamos duas escolhas a fazer, que era, simplesmente, adiar o exame para quando a pandemia passasse e desse condições, novamente, de que a prova fosse feita de maneira presencial, ou buscar uma alternativa para fazer o exame de forma virtual. Conversei muito com a Lucélia sobre isso e com os nossos grupos de trabalho que lidam com a questão do Exame de Suficiência, para avaliarmos as consequências que teríamos de não realizá-lo e de realizá-lo de uma forma virtual que permitisse, então, aos aprovados obterem o seu registro e poderem trabalhar. E todo mundo quer, nesse momento de pandemia, efetivamente, poder trabalhar, tendo as condições legais para exercer a profissão. Daí resultou a nossa decisão de fazermos o exame de forma on-line”, esclareceu.

Há uma década, o CFC realiza duas edições da prova por ano.

A obrigatoriedade de aprovação no exame como um dos requisitos para a obtenção de registro profissional em Conselho Regional de Contabilidade (CRC) está prevista na Lei n.º 12.249, de 11 de junho de 2020.

Já o Art. 1 º da Resolução CFC n.º 1486/2015 define o Exame de Suficiência como “a prova de equalização destinada a comprovar a obtenção de conhecimentos médios, consoante os conteúdos programáticos desenvolvidos no curso de bacharelado em Ciências Contábeis”.

A primeira edição do Exame de Suficiência 2020 em números

Durante a palestra, o presidente do CFC apresentou os dados estatísticos relacionados à prova, que aconteceu no dia 16 de agosto.

De acordo com os números, a mudança no formato do certame não modificou o padrão dos resultados das últimas edições do exame.

Em 2020, 39.904 pessoas inscreveram-se na primeira edição da prova.

Todos os estados brasileiros e o Distrito Federal tiveram candidatos participando da avaliação.

São Paulo reuniu o maior número de inscritos, com 8.522 interessados, e Roraima apresentou o menor número, com 152 inscritos.

No dia marcado, 35.927 examinandos ingressaram no ambiente virtual para fazer o exame, representando 90% de presença.

Ao todo, 13.720 candidatos foram aprovados, índice que aponta 38,19% de pessoas que obtiveram êxito.

Zulmir Breda também apresentou o número de aprovados e de reprovados por região.

Segundo os dados expostos pelo contador, a região Sul conquistou os melhores resultados, alcançando 46,32% de aprovação.

A segunda posição ficou com o Sudeste (41,44%), seguido do Nordeste (36,19%).

Os menores índices foram do Centro-Oeste (33,66%) e do Norte (26,39%).

O presidente do CFC ressaltou que essas porcentagens seguem características próximas a daquelas verificadas nas provas dos últimos anos.

“Essa tendência de aprovação por região mantém a série histórica, bem semelhante a isso, das edições anteriores. Então, não houve nenhuma mudança em relação a esse desenho. Essa foto do comportamento de aprovados, por região, mantém aquilo que vem acontecendo nas outras edições”, afirmou.

Os estados e as cidades mais bem ranqueados foram mencionados no encontro.

De acordo com os gráficos, em 2020, Santa Catarina-SC (47,54%), Rio Grande do Sul-RS (46,80%), Paraná-PR (45,31%), Minas Gerais-MG (44,58%) e Rio de Janeiro-RJ (42,02%) estiveram entre os mais bem-sucedidos.

Já os municípios Caxias do Sul (RS), Novo Hamburgo (RS), Juiz de Fora (MG), Presidente Prudente (SP) e Itajaí (SC) alcançaram 54,27%, 54,10%, 52,32%, 51,13% e 51,11% de aprovação, respectivamente, ficando entre os mais bem colocados.

Para a elaboração desse gráfico, em especial, utilizou-se um corte, que incluiu apenas as cidades que tiveram, no mínimo, 100 candidatos presentes, ou seja, de uma centena para mais, isso porque, por essa metodologia, seria possível obter, minimamente, a segurança de alcançar um número considerável de candidatos para que os percentuais de aprovação não fossem distorcidos.

Por fim, os números ainda apontaram que os estados de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, entre os anos de 2017 e 2020, foram aqueles que revezaram, no patamar da primeira colocação, em porcentagem de aprovação no certame. 

Santa Catarina conquistou o melhor desempenho em quatro edições da prova e o Rio Grande do Sul, em três exames, no período selecionado.

Para Breda, os dados estatísticos apresentados podem servir para análises mais aprofundadas e para a compreensão do ensino de Ciências Contábeis no País.

“Parece-nos importante a divulgação desses dados, porque, talvez, eles possam ser motivo de estudo de alguma pesquisa sobre quais são as razões de alguns estados estarem tendo um desempenho melhor dos candidatos e a relação que isso tem com o ensino e com as metodologias que são utilizadas em cada um desses locais, já que a prova aplicada em todo o Brasil é absolutamente a mesma”, sugere.

Outros gráficos apresentados pelo presidente do CFC trouxeram o percentual de erros por disciplina, a aprovação por faixa etária e por ocupação e também a quantidade de vezes que os candidatos tinham feito o exame.

Breda ainda apresentou dados estatísticos envolvendo a quantidade de questões que os candidatos acertaram e erraram nos últimos três anos.

Os números apontam que o exame on-line não apresentou um comportamento muito diferente do exame presencial, seguindo a média das edições anteriores.

Em entrevista ao CFC, o contador Vinícius Castro Rosa falou sobre sua experiência no Exame de Suficiência a distância.

O profissional aprovou o modelo da prova.

“Devido ao cenário atual em que mundialmente estamos vivendo, o CFC, para não desamparar os bacharéis em Contabilidade, implantou a modalidade on-line do Exame de Suficiência. Participei da edição 01/2020 e consegui ser aprovado com 41 acertos. Ao contrário do que uma minoria diz, realizei a prova sem nenhum problema. Nosso Conselho encontrou uma alternativa para que todos tivessem uma oportunidade de conquistar seu registro de forma justa e segura. Agradeço ao Conselho Federal de Contabilidade por, em poucos meses, ter implantado um sistema seguro e eficaz para a comodidade de todos os candidatos”, destacou.

Segunda edição de 2020 do Exame de Suficiência

Ainda durante o encontro, Breda lembrou que as inscrições para a segunda edição da prova estão abertas.

O presidente do CFC informou que, em apenas uma semana, o Conselho recebeu mais de 50 mil inscrições para esse certame e ressaltou que os números podem ser ainda maiores.

A prova acontecerá no dia 8 de novembro de 2020, das 9h30 às 14h, na modalidade on-line.

As inscrições vão até as 16h, do dia 22 de outubro de 2020.

Em todos os eventos relacionados ao exame, os candidatos devem seguir o horário oficial de Brasília.

Para efetuar a inscrição, clique aqui.

Para assistir à palestra do presidente do CFC, Zulmir Breda, clique aqui.

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Por: Lorena Molter

Comunicação CFC/Apex

Fonte: CFC