O ano de 2015 apresenta um cenário desfavorável para qualquer empresário. E tudo colabora para isso: Real desvalorizado em relação ao dólar, escândalos de corrupção que afetam os investimentos estrangeiros, PIB caindo e impostos e inflação em alta. Diante deste cenário tão desfavorável, muitas empresas se veem bastante desmotivadas e não conseguem projetar um futuro otimista. Porém, o empreendedor deve deixar de lado o desespero e pensar que o momento de crise sempre é passageiro. É comum que hajam épocas de recessão econômica. Todas as empresas devem estar preparadas para estes tempos de crise. H

Com as atitudes certas, a crise pode ser uma grande oportunidade de negócios para a sua empresa. Para sobreviver ao cenário desfavorável, e quiçá, até lucrar mais, confira nossas quatro dicas matadoras.

Oferta Especial!

1) Invista em vendas qualificadas

A gestão estratégica de vendas é fundamental para os tempos de crise. Afinal, os consumidores não deixam de comprar em um cenário de recessão, mas passam a levar em conta o custo/benefício de tudo o que compram. Em outras palavras, eles compram menos para comprar melhor.



E as empresas precisam seguir esta mesma lógica: selecionar ofertas e produtos de qualidade são uma estratégia mais certeira do que apostar em grandes quantidades. Aliado a isso, também  é importante investir também em uma gestão estratégica de vendas – não as que tentam convencer cliente, mas aquelas que conseguem atender com eficiência as necessidades deles. Se ele ficar satisfeito, esta venda pode resultar em muitas outras novas vendas.

2) Faça uma gestão inteligente de seus recursos humanos

Na cultura da crise financeira, um dos maiores medos dos funcionários (bem como dos empresários também) é o corte de empregos. As demissões em massa viram uma opção mais rotineira, como tentativa de conter os gastos. Porém, essa decisão é extremamente errada, e pode significar em um desastre para empresa. São nos tempos de crise que elas precisam de cada um dos colaboradores que mantêm.

É preciso entender que o problema não está em manter o funcionário, mas, sim, em fazer a gestão qualificada dos recursos humanos. O que acontece é que, em tempos de bonança, é comum haver desperdícios em todos os setores, já que os gastos não são tão sentidos quanto em uma crise.

O recomendado é verificar a situação de cada departamento e realocar os colaboradores para áreas em que possam produzir mais e melhor. Além disso, uma pequena dose de motivação também nunca é demais.

3) Controle as finanças e os investimentos

Isso nem é mais novidade, mas é sempre importante ressaltar: desperdícios e gastos desnecessários devem ser cortados sem piedade. Lembre-se também que crédito no banco é mais difícil de ser obtido em tempos de recessão. Portanto, corte os extras e preste muita atenção ao fluxo de caixa.

Outra dica importante, ainda relacionada às finanças, é a de priorizar investimentos que tragam resultados a curto prazo. Os que garantem resultados apenas a longo e médio prazo, geralmente, demandam muito dinheiro e, por mais que sejam capazes de garantir melhores retornos, não serão capazes de ajudar a empresa em tempos difíceis.

4) Marketing é fundamental, ainda em tempos de crise

Cortar a área de marketing durante a recessão é outro erro que deve ser evitado. Apesar da crise, é sempre importante apostar em campanhas criativas, assertivas e coerentes para qualificar ainda mais a empresa. Lembre-se: uma empresa que não é anunciada, não é lembrada e quem não é lembrada, não vende.

5) Ter uma boa contabilidade

Todas as empresas devem ter seu contador ou seu escritório de contabilidade porem, o empresario deve se atentar em estratégias fiscais para poder reduzir os custos de impostos para sua empresa. Ter um escritório de contabilidade como aliado é fundamental em tempos de Crise

Fonte: komcorp

[useful_banner_manager banners=16 count=1]

 

Comente no Facebook

Comentários