Exportação de serviços: Veja como fazer negócios no exterior

0

O rápido avanço das novas tecnologias, impulsionado pela quarentena em função da pandemia do novo Coronavírus, acelerou o mundo digital e o trabalho home-office.

De casa, seu trabalho pode alcançar o mundo.

O mundo? 

Sim, além da facilidade do trabalho online, o dólar acima de cinco reais favorece muito a exportação – de produtos e de serviços.

E as vantagens são claras, ao receber em moeda estrangeira, você garante ganhos robustos e se protege da instabilidade da economia brasileira.

Quais os países mais interessantes para fazer negócio?

No final de 2019, a tradicional revista norte-americana Forbes publicou um artigo com o ranking dos melhores lugares do mundo para se fazer negócios.

Para chegar a essa lista, a Forbes considerou questões como inovação, impostos, tecnologia, baixo índice de corrupção, direitos de propriedade, liberdade pessoal, comercial e monetária, baixa burocracia, proteção de investimentos, infraestrutura, tamanho do mercado, riscos, qualidade de vida e força de trabalho.

Os critérios da publicação americana são relevantes para quem pretende expandir mercado, mas, claro, nunca deixe de considerar a sua rede já existente de relacionamentos e de prospecção.

Vamos aos cinco lugares melhor avaliados:

Reino Unido

Segundo a publicação, com o processo de saída da União Europeia, vai-se gerar um ambiente favorável para um melhor desempenho econômico dos países que compõem o Reino Unido (Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte).

Eles oferecem um dos melhores e mais eficientes ambientes para negócios no mundo e nos próximos anos devem estar abertos para melhorar suas relações comerciais com todo o globo.

Suécia

No segundo lugar da lista, a Suécia tem a economia orientada para o mercado de exportação e, no ranking, se destaca nas áreas de inovação, direito de propriedade e baixo índice de corrupção.

Estocolmo, capital da Suécia, é considerada um dos principais centros de startups de tecnologia de todo o continente Europeu.

A perspectiva do país é de um crescimento exponencial e uma melhora ainda maior na economia para os próximos anos.

Hong Kong

Considerado um dos maiores centros financeiros do mundo, mesmo com um território de pouco mais de mil quilômetros quadrados.

A base da economia de Hong Kong está nos setores de serviços e na produção de aparelhos eletrônicos e máquinas, além dos setores portuário e de brinquedos.

Países Baixos

No Brasil, ainda chamamos Países Baixos de Holanda, mas não é o mais correto.

É um ótimo país para empreender, segundo a Revista Forbes, em função da estabilidade nas relações industriais, baixo índice de desemprego e o superavit na balança comercial.

Importante centro comercial do continente Europeu e que tem um dos maiores portos do mundo – Roterdã.

Nova Zelândia

Por algumas publicações, a Nova Zelândia é considerada um dos melhores lugares do mundo para abrir um negócio.

Lá há uma baixa burocracia e muito incentivo ao empreendedorismo.

Quais os melhores serviços para prestar ao exterior?

Apostar na prestação de serviços para o exterior tem sido uma estratégia muito adotada para aumentar o faturamento e sem, necessariamente, elevar a carga de trabalho.

Ao captar clientes no exterior, você, também, qualifica o seu negócio e amplia a sua competitividade.

Há muitos serviços brasileiros sendo exportados para o exterior, os principais são nas áreas de tecnologia da informação, design, arquitetura, design de interiores, educação, entretenimento, consultoria de negócios, desenvolvimento de produtos, desenvolvimento de carreiras, viagem e turismo, transporte e bancários e financeiros.

Nossa, tudo isso? Sim, há muitas oportunidades para ampliar a sua gama de clientes para o mundo todo. 

Como se preparar para prestar serviços para o exterior?

Como já vimos até aqui, o mercado internacional oferece oportunidades para empresas e negócios das mais diversas áreas.

Ao contrário do que você pode estar imaginando, entrar para esse mercado não é um bicho de sete cabeças.

Você vai precisar ter estratégia e foco.

Uma das ferramentas importantes nessa empreitada rumo ao exterior, é o marketing digital.

Como a Internet não oferece barreiras para a comunicação, é possível atingir os mais variados públicos em diversos países.

Então, fazer bom uso da Internet pode levar seu negócio muito mais longe!

Conheça e entenda o mercado que deseja entrar

Nem sempre as estratégias que você usa com seus clientes brasileiros são as melhores para o país onde você quer prestar serviço.

A cultura e a história de cada nação são singulares e acabam definindo comportamentos, necessidades e desejos específicos.

O primeiro passo é fazer uma pesquisa para entender o que faz sentido e qual a melhor maneira de levar a sua marca para este mercado.

E, claro, se você pretende entrar no mercado internacional, é bom providenciar logo uma versão em inglês do seu site, ok?

Site acessível e amigável

Se a sua ideia é transformar a sua marca ou serviço numa referência global, ter uma versão em inglês do site já é meio caminho andado.

Vale pensar em outras línguas específicas, dependendo do país em que você quer atuar.

As informações sobre como contatar a sua empresa e suporte ao serviço oferecido precisam ser facilmente localizáveis.

Conectado nas redes sociais

Se você já tem perfis nas redes sociais no Brasil, invista em criar novos perfis com referência ao país onde sua empresa vai atuar.

Se for mais de um, avalie a possibilidade de criar um perfil global.

Assim, você vai atrair seguidores do lugar onde você deseja atuar e, com o tempo, criar conteúdos atraentes para fidelizar esse público.

Se for anunciar, você terá informações relevantes para definir estratégias certeiras.

Anúncios podem ser uma boa ferramenta de marketing digital

Anunciar pode ser uma boa estratégia.

Você pode fazê-los em redes sociais ou por meio de buscadores, como o Google.

Com esse recurso, você tem a possibilidade de aparecer para aqueles que estão procurando o seu serviço.

E, ao contrário do que vocês está imaginando, não é preciso investir muito recurso.

Com pouco investimento, você consegue filtrar com bastante precisão o alcance do público, atingindo locais específicos no país onde sua empresa pretende atuar.

Essa é uma das grandes vantagens dos anúncios na Internet.

Parcerias com influenciadores pode ser uma boa estratégia

Mais do que nunca, os influenciadores tem sido a maneira mais rápida e direta de contato com o cliente.

Utilizar esse recurso pode proporcionar ótimos resultados para o seu negócio.

Comece pesquisando influenciadores na região onde você quer atuar, opte por perfis com entre dez e vinte mil seguidores, pois será mais fácil de negociar e, mais provavelmente, estarão alinhados ao seu negócio.

Há várias outras estratégias de marketing digital disponíveis, mas é importante começar aos poucos e escolher aquelas que fazem mais sentido para o seu ramo de atuação e objetivos.

Para evitar prejuízos, acompanhe e monitore os resultados.

Estratégias pensadas, posicionamento feito. Vamos entender a burocracia!

A prestação de serviços ao exterior faz parte do Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços da Organização Mundial do Comércio (OMC).

Essa modalidade sobre a qual estamos falando neste texto é a chamada comércio transfronteiriço, em que o trabalho é feito por uma pessoa que está no Brasil a uma empresa estrangeira.

Serviços prestados pela Internet, corretagem, e projeto e desenvolvimento de estruturas de conteúdo são um exemplo.

E qual a documentação necessária?

Para formalizar a prestação de serviço, você vai emitir a fatura invoice, que pode ser feita até em um word – mas na língua de quem o contratou.

Nela, você vai inserir as características do serviço, endereço dos envolvidos e as condições do serviço e prazo de entrega.

Como receber pelos serviços prestados no exterior?

Quando falamos em dinheiro, sempre, o melhor é onde ele rende mais ou, no caso de recebimento do exterior, onde cobrem as menores taxas.

Logo, o primeiro passo é verificar as taxas e tarifas aplicadas, especialmente a taxa de câmbio aplicada na conversão da moeda estrangeira para o real.

Há várias maneiras de receber pelo serviço prestado no exterior.

Uma das maneiras mais conhecidas é por meio da sua conta pessoa jurídica no seu banco.

Vale conversar com o gerente, pois, além das taxas, o bom relacionamento e a confiança que você tem na instituição também contam.

Plataformas online

Além dos tradicionais bancos, você pode optar por uma das inúmeras plataformas online disponíveis no mercado.

Como estamos falando de dinheiro, o fator segurança é prioritário.

Por isso, verifique se a plataforma escolhida é legalmente estabelecida, tem atuação comprovada e, mais do que tudo, autorizada pelo Banco Central para esse tipo de transação. 

As principais plataformas são Remessa OnlineTransferWiseWester UnionMoneyGramXoom e Ria MoneyTransfer

Há como receber do exterior sem pagar taxas?

Mesmo recebendo em dólares ou euros, você não quer perder dinheiro, certo? Uma das maneiras é a  sua empresa aderir à conta digital integrada à contabilidade oferecida pela Contabilizei.

A parceria do BS2 com a Contabilizei oferece a possibilidade de remessa ou recebimento de valores do exterior sem pagamento de taxas. 

Além de mais uma solução oferecida pelo maior escritório de contabilidade do Brasil, que está ao seu lado desde a abertura da sua empresa até a sua expansão – incluindo o exterior – você ganha confiança para buscar novos parceiros de negócios para além das fronteiras brasileiras. 

E tudo sem precisar sair da sua casa, já pensou?

Fonte: Contabilizei