A partir de junho, o Governo Federal começa a liberar uma nova rodada de saques imediatos do FGTS. Desta forma, tanto o trabalhador que estiver com a conta ativa, como também quem estiver conta inativa, vai poder sacar o benefício no valor de R$ 1.045. A medida do governo visa reduzir os estragos econômicos que a pandemia de Covid-19 vem causando na economia do país. Neste artigo, você confere como vão funcionar os novos saques do FGTS em 2020.

Novos saques do FGTS em 2020 poderão ser feitos a partir de junho

Ao menos 60 milhões de pessoas serão beneficiadas com essas medidas. Os saques imediatos estarão disponíveis a partir do dia 15 de junho, conforme o cronograma que ainda será definido pela Caixa. Os detalhes de como funcionará o saque imediato serão detalhados pelo banco em breve.

Para fazer o saque imediato, não será preciso que o trabalhador tenha aderido ao saque-aniversário. Além disso, o valor não é cumulativo, como ocorreu em 2019. Assim, o valor máximo que poderá ser sacado, é o de um salário mínimo. Os trabalhadores que possuírem um valor menor na conta poderão fazer o saque completo do dinheiro.

Como o trabalhador pode consultar se tem direito ao benefício?

Para consultar se terá direito de sacar o saldo do Fundo de Garantia, basta que você acesse o site da Caixa ou baixe o aplicativo do FGTS, que está disponível na Google Play e na AppStore.

Ao acessar o app da Caixa, será ainda solicitado que insira o número do NIS (o seu número de Identificação Social) ou CPF. Após o preenchimento, clique na opção cadastrar senha.

Você também pode consultar pelo site da Caixa. Nesse caso, também será necessário informar o número do NIS ou o CPF e, em seguida, fazer o cadastro de sua senha.

Por fim, após realizar o cadastro da senha, basta cadastrar todos os seus dados pessoais. No final, será necessário criar uma senha com no máximo 8 dígitos, lembando que, a senha precisa conter letras e números.

Com informações Seu crédito Digital