A pandemia, desde que se alastrou no Brasil em março, trouxe com ela uma grande crise econômica.

Como reforço, o decreto do distanciamento e isolamento social, obrigou muitas empresas a fecharem as portas, e consequentemente, abriram falência ou demitirem grande parte de seus funcionários, fato que deixou a população apenas com parte ou nenhuma renda, dependendo do auxílio emergencial do Governo para equilibrar as contas.

Com um cenário que já não era dos melhores, mas que vem piorando ao longo dos meses, o desemprego de quase 13 milhões de pessoas é uma dura realidade.

Agora, com a flexibilização em vários estados do Brasil, um novo acontecimento tem preocupado a população.

Descontos concedidos aos consumidores durante o ponto alto da quarentena para o pagamento de aluguel, escola, faculdade, entre outras dívidas começam a ser cancelados.

E essa retomada a fórceps dos valores das contas que não param de chegar tem feito as pessoas buscarem um por replanejamento financeiro.

Existem alguns fatores essenciais para começar a essa mudança na forma de lidar com o dinheiro. São eles: 

Faça uma análise da sua situação financeira

Veja qual está sendo o seu rendimento mensal, e quais estão sendo os gastos necessários. Separe as contas de luz, água, telefone, e as compras essenciais do mês, para fazer um balanço e se possível, faça projeções de médio a longo prazo de acordo com sua situação financeira. 

Além disto, marque em um caderno ou em uma planilha todos os pagamentos, para ter maior controle da situação.

Negocie suas dívidas

Contas de luz, água e telefone não param de chegar a todo mês, e por isso, é importante negociar.

Além disso o Governo criou a Tarifa Social de Energia Elétrica, que concede descontos nas contas de energia de quem possui baixa renda.

pensão alimentícia

Em casos de aluguel, converse com o proprietário do imóvel explicando sua situação, se preciso mostre extratos bancários para mostrar a renda neste momento, e tentem chegar a um consenso. Os proprietários, muitas vezes, podem negociar para não perder, por isso uma boa conversa é sempre válida.

Pesquise o melhor preço para os produtos 

As compras de casa são essenciais, mas é importante pesquisar a diferença dos valores dos produtos em diferentes estabelecimentos.

De um mercado a outro, pequenos valores podem fazer a diferença no final.  Além disso, é importante fazer uma lista de compras antes de sair de casa, para adquirir somente o necessário.

Se puder, faça uma reserva financeira 

O momento não está fácil para guardar dinheiro, mas se possível, junte o mínimo que conseguir. Um valor X guardado em uma poupança, pode fazer a diferença Y na hora do aperto.

Faça um planejamento semanal ou mensal 

Você faz compras mensais ou semanais? Que dia vence o pagamento das contas? Faça um planejamento sobre as melhores datas para pagar as contas e fazer as demais despesas necessárias para a sua casa, família e para você.

Revise seus hábitos de gastos e coloque os orçamentos em ordem para que o impacto da pandemia seja menor.

O planejamento é essencial para conseguir dar conta das necessidades deste momento, a crise é temporária, mas demanda de uma atenção especial e necessária sempre. Cuide de sua saúde financeira porque ela certamente vai colaborar com sua saúde mental. Pense nisso.

Por Dora Ramos é consultora contábil com mais de 30 anos de experiência. Empreendedora desde os 21 anos, é CEO da Fharos Contabilidade e Gestão Empresarial.