Uma das áreas mais interessantes na busca por financiamento é a área da saúde. Há  alguns pontos importantes em torno do financiamento para inovação em hospitais, sobre quais são os principais meios para obtê-lo e como os gestores desse segmento devem proceder para ampliar as suas operações.

No segundo semestre do ano passado, foi anunciado que hospitais filantrópicos ligados ao SUS (Sistema Único de Saúde), iriam contar com R$ 1 bilhão por meio da nova linha de financiamento do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Social e Econômico), a linha é a crédito BNDES Saúde, a finalidade, segundo o setor de comunicação do banco público era o benefício a 2 mil unidades do setor.

Marcelo Viana, consultor da T4 Consultoria, que também presta o trabalho de análise e desenho de operações estruturadas para linhas de crédito, salienta:

“No processo da busca por financiamento é fundamental seguir com cuidado todos os critérios para conseguir aporte financeiro, o que ainda confunde muitas organizações.”

Conheça alguns dos principais tipos de financiamento para inovação em hospitais

Como já mencionado é possível obter financiamentos para o setor de saúde via BNDES, como é o caso da linha de crédito BNDES Saúde – Investimentos. Essa linha apoia projetos de investimentos a partir de R$ 10 milhões para a implantação, ampliação ou modernização das instituições filantrópicas de saúde.

Dentre os itens financiáveis, estão:

  • Obras civis, montagem e instalações;
  • Máquinas e equipamentos novos (produzidos no Brasil e constantes do Credenciamento Finame – CFI do BNDES);
  • Máquinas e equipamentos novos importados sem similar nacional, atendendo às Políticas Operacionais do BNDES;
  • Bens de consumo duráveis como móveis e utensílios;
  • Softwares novos, produzidos no Brasil e credenciados no BNDES;
  • Softwares importados novos, sem similar nacional, de acordo com Políticas Operacionais do BNDES;
  • Entre outros.

Os hospitais que estão na categoria de instituições filantrópicas de Saúde sem fins lucrativos, precisam atender a requisitos como:

  • Ser portadores do Certificado de entidade Beneficente de Assistência Social (CEBAS), emitido pelo órgão oficial federal competente, vigente e validado junto ao referido órgão na data da aprovação da operação pelo BNDES;
  • Precisam ter registro atualizado no Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde (CNES).

Caixa Econômica Federal

A linha de crédito Caixa Hospitais é voltada para entidades filantrópicas e filiais de entidades não filantrópicas, mas conveniadas com o SUS, que tenham recursos financeiros provenientes do Ministério da Saúde (MS)/Fundo Nacional de Saúde (FNS), referente aos serviços ambulatoriais e de internações hospitalares prestados ao SUS.

“Cada banco público que ofereça financiamento para inovação em hospitais conta com algumas diretrizes, é preciso prestar muita atenção, na Caixa, por exemplo, o valor do crédito é limitado à capacidade de pagamento da instituição de saúde”, explica Viana.

Fundo de Apoio Municipal

Junto aos municípios há alguns fundos de apoio como é o caso do Funafir (Fundo de Apoio Financeiro e de Recuperação dos Hospitais Privados, Sem Fins Lucrativos e Hospitais Públicos), pertencente à Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul.

“No começo do ano passado, por exemplo, 116 hospitais filantrópicos e Santas Casas aderiam à linha de crédito por meio desse fundo de apoio e naquele momento, o valor do financiamento havia sido ampliado para R$100 milhões, junto ao Banrisul, com prazo de carência de 12 meses”, conta o consultor.

Quais os requisitos para conseguir apoio para esse setor?

O caminho para conseguir obter financiamento no setor da saúde é praticamente o mesmo dos demais segmentos. As organizações em busca por financiamento de longo prazo precisam comprovar equilíbrio financeiro e cumprir com os requisitos no momento de montar o projeto de captação de recursos para conseguir a aprovação do financiamento.

“Resumidamente a organização precisa provar estar apta do ponto de vista financeiro e social para obter recursos. É fundamental que haja um propósito claro por parte da entidade. No caso do setor da saúde, por exemplo, sobretudo, no setor público, leva-se em conta também a contribuição social”, esclarece o consultor.

É preciso ficar atento aos regulamentos por parte de cada órgão público antes de recorrer ao empréstimo. Contar com o apoio de uma consultoria especializada também é um caminho na busca por financiamento para inovação em hospitais.

“A consultoria especializada pode contribuir com a organização que deseja expandir suas operações. O auxílio na análise da situação da empresa e elaboração do projeto de captação de recursos pode ser determinante para conseguir aporte financeiro”, conclui.

DICA EXTRA  DO JORNAL CONTÁBIL : MEI saiba tudo o que é preciso para gerenciar seu próprio negócio.  Se você buscar iniciar como MEI de maneira correta, estar legalizado e em dia com o governo, além de fazer tudo o que é necessário para o desenvolvimento da sua empresa, nós podemos ajudar. Já imaginou economizar de R$ 50 a R$ 300 todos os meses com contador e ainda ter a certeza que está fazendo suas declarações e obrigações de forma correta. E o melhor é que você pode aprender tudo isso em apenas um final de semana. Uma alternativa rápida e eficaz é o curso MEI na prática. Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que um MEI precisa saber para ser autônomo e nunca mais passar por dificuldades ao gerir o seu negócio. Quer saber mais? Clique aqui e mantenha sua empresa MEI em dia!