Força-Tarefa Infância Segura fortalece apoio à rede de proteção às crianças no Paraná

O objetivo da ação é proteger os direitos das crianças e adolescentes.

A Força-Tarefa Infância Segura (Fortis), da Secretaria de Justiça, Família e Trabalho, vai lançar neste mês um trabalho de mobilização, sensibilização e apoio para a rede de proteção à infância no Litoral do Paraná.

O objetivo é proteger os direitos das crianças e adolescentes.

As equipes da Fortis promoverão reuniões com prefeitos de cidades do litoral, conselheiros tutelares, associações comerciais, conselheiros de direitos, sindicatos ou representantes dos vendedores ambulantes, entre outros.

A mobilização incluiu ações de rua em pontos estratégicos (como a entrada do ferry boat) e nos calçadões centrais de Matinhos, Guaratuba e Pontal do Paraná.

Os carros da Fortis estarão no Litoral de 17 de janeiro a 3 de março para qualificar e agilizar o atendimento das situações que envolvem crianças e adolescentes.

O secretário Ney Laprevost, de Justiça, Família e Trabalho, afirma que: “Além de reforçar as ações dos órgãos responsáveis, contamos com a sociedade em geral para que denuncie as situações de abuso e abandono pelo telefone 181. Toda a sociedade deve ajudar no bem-estar das crianças”.

Ângela Mendonça, chefe do Departamento de Políticas para a Criança e Adolescente da Sejuf e presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca), destacou que os conselhos tutelares são de extrema importância na rede de proteção local.

“Esse trabalho precisa ser apoiado pela rede comunitária, contar com o apoio dos vendedores ambulantes e dos comerciários no cuidado com as crianças”.

A Força-Tarefa Infância Segura foi criada em 2019 e estabelece uma rede de proteção envolvendo secretarias de Estado, Poder Judiciário, Ministério Público, OAB, Conselhos Tutelares, forças policiais e instituições da sociedade civil organizada para a integração das políticas públicas dos sistemas de justiça, segurança, assistência social, educação e saúde, com ações coordenadas e efetivas para o acolhimento e o atendimento integral às crianças vítimas de violência.

Comentários estão fechados.