PF prende 11 por fraude no Fundo de Amparo ao Trabalhador, Escritório Contábil envolvido

0
38


A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (23) a Operação Sala Azul, com o objetivo de desarticular um esquema organizado que fraudava o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e vinha atuando desde 2014 nas cidades de Vilhena e Colorado do Oeste, no Cone Sul rondoniense.

Onze pessoas foram presas e 21 mandados de busca e apreensão cumpridos em residências e empresas, além do sequestro de bens para ressarcimento dos prejuízos. Participaram da operação 90 policiais federais.

A fraude consistia em aliciar pessoas interessadas em receber o seguro-desemprego mesmo sem ter qualquer direito, para que elas fornecessem documentos verdadeiros e serem incluídas como trabalhadores de empresas fantasmas.

Com os documentos em mãos os fraudadores confeccionavam os documentos próprios para se dar entrada nos pedidos de levantamento de FGTS e de seguro-desemprego.


Após o recebimento dos valores indevidos as quantias eram dividas entre os participantes da organização que tinha bem dividido o trabalho de cada um. As funções iam desde o aliciador de rua, passando pelo trabalho especializado de escritório de contabilidade até chegar aos chefes da quadrilha.

As investigações da PF continuam, uma vez que pelo menos sete empresas fantasmas foram utilizadas para produzir o levantamento de dinheiro para, em média, uma centena de beneficiários irregulares cada uma.

Para os investigadores do caso, o golpe que pode ter atingido milhões de reais é até mesmo simples de ser levado adiante, mas também deixa rastros e registros que levam a polícia à autoria certa dos envolvidos, exatamente como aconteceu neste caso. (Com Rondônia Agora)