Fundos imobiliários: Ranking das maiores rentabilidades de 2020

Fundo BB Renda Corporativa lidera alta com rentabilidade três vezes maior do que a de segundo colocado, aponta levantamento do Yubb

0

O BB Renda Corporativa encerrou o mês de maio como o fundo imobiliário de maior rentabilidade desde 1º de janeiro de 2020. É o que aponta levantamento realizado pelo Yubb, maior buscador de investimentos do país.

No comparativo entre os 20 fundos com melhor desempenho entre 1 de janeiro e 05 de junho, o BBRC11 aparece em 1º lugar, com valorização de 8,66%, três vezes mais do que o segundo colocado, o JHSF Rio Bravo Fazenda Boa Vista Capital Protegido (2,47%).

Confira o ranking completo de rentabilidade, que considera os fundos que compõem o IFIX (popularmente conhecido como o “Ibovespa dos fundos imobiliários”):

  • 1º lugar – BB Renda Corporativa (BBRC11): 8,66%
  • 2º lugar – JHSF Rio Bravo Fazenda Boa Vista Capital Protegido (RBBV11): 2,47%
  • 3º lugar – Green Towers (GTWR11): 0,77%
  • 4º lugar – Hospital Nossa Senhora de Lourdes (NSLU11): 0,51%
  • 5º lugar – Capitania Reit FoF (CPFF11): 0%
  • 6º lugar – BM Brascan Lajes Corporativas (BMLC11B): -2,63%
  • 7º lugar – Kinea Índice de Preços (KNIP11): -3,61%
  • 8º lugar – BTG Pactual Fundo de CRI (FEXC11): -4,11%
  • 9º lugar – Mérito Desenvolvimento Imobiliário (MFII11): -5,49%
  • 10º lugar – Edifício Almirante Barroso (FAMB11B): -5,57%
  • 11º lugar – Caixa Rio Bravo (CXRI11): -5,63%
  • 12º lugar – VBI FL 4440 (FVBI11): -5,80%
  • 13º lugar – Cyrela Commercial Properties (CEOC11): -6,16%
  • 14º lugar – CSHG Logística (HGLG11): -6,22%
  • 15º lugar – CSHG Renda Urbana (HGRU11): -6,52%
  • 16º lugar – BB Progressivo II (BBPO11): -6,59%
  • 17º lugar – UBS (BR) Recebíveis Imobiliários (UBSR11): -6,76%
  • 18º lugar – RB Capital Renda I (FIIP11B): -6,77%
  • 19º lugar – CSHG GR Louveira (GRLV11): -7,05%
  • 20º lugar – Mercantil do Brasil (MBRF11): -7,07%

O BB Renda Corporativa é um fundo de tijolo que investe em agências bancárias. “Mesmo com os comércios fechados, os bancos são algumas das maiores empresas que existem no país. Dessa forma, são inquilinos que não deixam de pagar aluguel”, explica Bernardo Pascowitch, fundador do Yubb.

Empresas como Itaú, Santander e Banco do Brasil não vão atrasar seus pagamentos. São entidades que possuem dinheiro e que, depois da crise, vão voltar às atividades normais. É claro que podem ocorrer renegociações mas, pelo ranking, conseguimos perceber que FIIs que investem no setor bancário acabaram sofrendo menos com a crise”.

Apesar do 2º e do 3º lugar serem ocupados por segmentos específicos, Pascowitch também destaca a influência da pandemia na movimentação econômica.

“Infelizmente, conseguimos entender a boa colocação do fundo do Hospital Nossa Senhora de Lourdes (4º lugar, 0,51%). Como estamos em uma crise de saúde, a demanda por hospitais está muito maior. Hoje, os fundos imobiliários que investem em hospitais tendem a ser melhores do que outros FIIs que estão com suas atividades fechadas”.

Os fundos de fundos, também conhecidos como FOFs (fund of funds), se destacam por terem um impacto menos negativo. É o caso do Capitania Reit FoF, que ocupa o 5º lugar no ranking, com rentabilidade em 0%, e do Caixa Rio Bravo (11º lugar, -5,63%).

“Como o próprio nome já diz, são fundos imobiliários que investem em outros fundos imobiliários e, por conta da diversificação, é mais fácil minimizar os riscos”, detalha Pascowitch.

Bernardo também destaca as posições dos fundos de papéis (Kinea Índice de Preços, 7º lugar, -3,61% e BTG Pactual Fundo de CRI, 8º lugar, -4,11%).

“Por mais que estejam dentro da renda variável, esses fundos possuem uma grande posição em renda fixa e isso gera uma segurança maior ao investidor”, conclui.

O Yubb é um Buscador online e gratuito, conhecido como o “buscapé dos investimentos”, pois mapeia todos os investimentos do país e recebe mais de 8 milhões de buscas por mês.